Terapias

15/01/2015 05:39 - Atualizado em 26/03/2016 12:01

Conheça a terapia junguiana e suas indicações

Terapia junguiana é corrente de psicanálise que se comunica com o inconsciente.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Criada por Carl Gustav Jung, a terapia junguiana é a primeira forma de psicologia analítica que existiu no mundo. O psiquiatra suíço buscou desenvolver, através de uma teoria complexa e bem fundamentada, uma maneira de explicar uma série de comportamentos e pensamentos humanos. As técnicas de Jung buscam estabelecer uma ligação entre a realidade e os sinais do inconsciente.

Conheça a terapia junguiana

A terapia junguiana é fundada no desejo que cada indivíduo possui de conhecer a si mesmo. Saber lidar com todas as nuances da própria personalidade, controlar as ações e os pensamentos que não nos agradam, conseguir entender o que causa determinadas atitudes e como evitá-las. O objetivo principal dessa psicoterapia é compreender os motivos pelos quais as coisas acontecem conosco.

terapia junguiana

Poucas pessoas conhecem a si mesmas como deveriam. Uma parcela ainda menor, sabe interpretar os sinais que emitem e o que causa a sua ocorrência.

Essa falta de autoconhecimento é, muitas vezes, causa das maiores e mais profundas dúvidas do ser humano. Grande parte da população sofre com angústias e dilemas que seriam facilmente resolvidos se conhecessem a si mesmos.

A base de trabalho da terapia junguiana é justamente essa: resolver os problemas através do autoconhecimento. As sessões da terapia acontecem cerca de uma vez por semana, afinal, é no intervalo entre cada uma das conversas que as mudanças e conquistas realmente se manifestam. No convívio cotidiano, nas situações de pressão e cobrança. É aí que tudo se revela.

Todas as pessoas possuem problemas, lembranças negativas e complicações. A diferença é que nem todas conseguem superar dilemas sozinhas.

Permitir-se sentar e conversar com outra pessoa, treinada para ouvi-lo, ajuda a trazer à consciência algumas noções e sentimentos que antes estavam perdidos. Coisas que já fazem parte de quem você é. Esse é o objetivo do método de Jung.

Terapia junguiana: métodos

Os métodos utilizados por Jung para alcançar o nível desejado de autoconhecimento e autoconsciência em cada paciente, são diversos. Análise de sonhos, expressão em desenho, caixa de areia e outras técnicas semelhantes foram estipuladas como necessárias para que o paciente exponha o que sente. Apesar disso, fica clara na obra de Jung a ideia de que a análise é uma construção.

Analista e analisando devem construir juntos os próprios métodos de diálogo, de expressão e de observação. Cada profissional é diferente e os pacientes também, assim como seus dilemas e dificuldades.

Por isso, a terapia junguiana possui alguns conceitos básicos que a regem. Dessa forma, o profissional escolhe as técnicas que desejar, sem perder a linha que norteia a teoria.

O conceito de tipologia é um dos principais dessa linha teórica. Para Jung, existem quatro funções psicológicas fundamentais: Pensamento, Sentimento, Sensação e Intuição. Cada um desses tipos podem ser vivenciados de formas diversas. Eles estão presentes em todas as pessoas, mas se apresentam em proporções e intensidades diferentes.

O Pensamento está relacionado com julgamento derivados de critérios impessoais e objetivos, lógicos. O Sentimento está voltado para o lado emocional e o julgamento se baseia no valor afetivo de cada situação. A Sensação é uma resposta imediata e está ligada com o gerenciamento de crises e emergências. Já a Intuição está relacionada com as implicações de cada experiência.

Todas essas funções psicológicas, para a terapia junguiana, servem para entender o que causa as reações que as pessoas têm a determinados elementos, que estão diretamente ligado a experiências que tiveram no passado e que estão gravadas no inconsciente, seja ele individual, vivências próprias, ou coletivo. São experiências que fazem parte da história da sociedade em que vivemos.

Gostou das dicas? Então deixe um comentário! E não esqueça de curtir nossa página no Facebook para ficar ligado em todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
terapias
bem-estar
psicanálise
psicoterapia

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ