Terapias

25/01/2015 08:27 - Atualizado em 04/12/2016 11:03

Conheça a fitoterapia e saiba quais são suas principais indicações

A fitoterapia utiliza plantas e ervas para prevenir problemas respiratórios e intestinais.

POR

Redação

  • +A
  • -A

A medicina alternativa oferece diversas opções para quem busca um tratamento natural. Uma delas é a fitoterapia, que promete diversos benefícios por meio de plantas e ervas. Elas são usadas em chás, banhos, cataplasmas ou compressas, entre outras opções, para tratar e prevenir doenças.

Porém, vale lembrar que as plantas têm vários princípios ativos, podendo ter alguns que sejam contraindicados em casos específicos. Por isso, é importante sempre ter orientação médica sobre a melhor maneira de utilizar a fitoterapia.

fitoterapia

Benefícios da fitoterapia

Um dos principais benefícios relatados por quem utiliza a fitoterapia é que o processo utilizado é natural, sem a adição de qualquer elemento sintético. Os medicamentos tradicionais possuem substâncias químicas que potencializam a sua ação contra as doenças e agem de forma mais rápida, mas podem causar dependência, desconforto estomacal ou alergias na pele.

Já o uso das plantas possui uma ação mais lenta no organismo, oferecendo menos riscos de dependência química e poucas chances de reações adversas. A maioria das plantas e ervas é indicada para o combate de infecções, insônia, estresse, dores, distúrbios intestinais, distúrbios hormonais, contusões, problemas respiratórios, baixa imunidade, gripes ou resfriados.

Benefícios das plantas

- Carqueja: é indicada para distúrbios digestivos e problemas no fígado.

- Erva-cidreira: ajuda a aliviar cólicas intestinais e uterinas, além de quadros leves de ansiedade e insônia, pois tem ação calmante.

- Aloe vera (babosa): o gel da planta tem efeito cicatrizante nas lesões provocadas por queimaduras.

- Salgueiro: indicado contra dores lombares, febre, gripe e resfriado.

- Alecrim: auxilia no processo digestivo, trata faringite e pneumonia e diminui a pressão arterial.

- Gengibre: combate dores reumáticas, é afrodisíaco e descongestionante nasal. Indicado para gripes, letargias e casos de flatulência.

- Manjericão: funciona como um tônico do sistema nervoso central, combatendo a insônia e a ansiedade. Também age nas vias respiratórias e ems espasmos musculares, regula o ciclo menstrual e é utilizado para dores estomacais, diarreias, cólicas, lesões na boca e na garganta e contusões.

- Agrião: estimula o bom funcionamento do pulmão, atuando como expectorante. Também é usado no tratamento de tosses secas e asma.

Outras plantas utilizadas na fitoterapia: guaco (contra tosse), alcachofra (reduz o colesterol alto), valeriana (alivia a ansiedade e a insônia), prímula (controla os sintomas da TPM), isoflavona de soja (diminui os sintomas da menopausa) e unha-de-gato (trata artrite e inflamações).

Contraindicações da fitoterapia

Apesar de ser muito usada como tratamento complementar ou alternativo para várias doenças, a fitoterapia também deve ter orientação profissional. Isso é importante, pois algumas plantas podem influenciar a pressão arterial das pessoas, prejudicar mulheres grávidas e até provocar danos à saúde.

Antes de iniciar qualquer tratamento, é indicado procurar um profissional da área para mostrar qual a melhor planta e a forma de usá-la em cada situação. Mesmo que sejam tratamentos naturais, eles prejudicarão o funcionamento do organismo se não forem realizados corretamente e com os cuidados necessários.

Gostou das dicas de saúde? Então deixe um comentário! E não esqueça de curtir nossa página no Facebook para ficar ligado em todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
terapia alternativa
ervas medicinais
remédio caseiro
doenças

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ