Terapias

15/01/2015 11:28 - Atualizado em 29/11/2016 10:43

Conheça 3 terapias indicadas para vencer o medo

Medo pode estar associado a lembranças do passado e pode ser trabalho em sessões de análise.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Dizem os psiquiatras que não há, no mundo, alguém que não tenha medo de nada. Mesmo que muitos neguem, há sempre uma sempre uma situação, objeto ou memória que causa nas pessoas a sensação de pânico, ameaça. Essas sensações são geralmente provocadas por algum trauma ocorrido no passado e só podem ser curadas através de técnicas terapêuticas específicas. Descubra quais são elas.

Medo

Medo: as fobias mais comuns

Se assustar ao encontrar uma barata no quarto ou ficar nervoso quando precisa falar diante de uma grande plateia são situações muito comuns e que não oferecem qualquer risco para a mente humana. O medo começa a se tornar um caso de patologia quando causa um intenso mal estar na pessoa. Suar frio, ter tonturas, chorar ou ficar completamente paralisado podem ser sinais de uma fobia.

Sentir receio de algo não é nenhuma doença e pode ser tratado de forma fácil, basta que você reconheça que possui uma fobia. O problema real é quando as pessoas se tornam reféns de seus medos. Deixar de receber uma promoção na empresa porque o novo cargo exige que você fale para públicos maiores ou não sair de casa à noite por ter medo de ser assaltado são casos graves.

As fobias são muito mais comuns do que imaginamos e são denominadas conforme o fator que causa as reações de pânico. Acrofobia, por exemplo, é a nomenclatura utilizada para designar o medo de altura. Agorafobia é o quadro em que se encaixam as pessoas que sentem pânico de lugares muito cheios. Aqueles que se sentem profundamente ameaçados ao ver uma aranha, sofrem de aracnofobia.

A claustrofobia representa o grupo de pessoas que não conseguem ficar em lugares fechados sem ter verdadeiros surtos. Hidrofobia é o pavor de água, enquanto a hematofobia tem ligação ao contato com o sangue. Nictofobia é um quadro que atinge principalmente as crianças e que tende a se curar de forma natural com o passar dos anos: o medo do escuro.

3 terapias que curam o medo

Psicanálise

Esse método foi criado pelo maior nome da psicologia mundial: Sigmund Freud. Ele busca investigar os processos mentais que ocasionam determinada situação ou sensação. É ideal para a cura do medo pois não se contenta em avaliar as reações atuais. Freud diz que é preciso entender todo o processo, desde a primeira vez em que a pessoa sentiu medo daquela situação. É aplicado através de conversas com o terapeuta em sessões semanais ou quinzenais.

Junguiana

Carl Jung, criador dessa teoria, foi discípulo de Freud e fundador da terapia analítica. O método busca compreender a origem dos distúrbios e a forma como estão representados na mente humana através das expressões do inconsciente. Análise de sonhos, símbolos e de lembranças que fazem parte do inconsciente individual e coletivo de cada pessoa, fazem parte dessa técnica.

Cognitiva Comportamental

Essa terapia tem ênfase no presente e na forma como o medo se expressa na vida de cada pessoa. O foco da terapia cognitiva comportamental é entender como os problemas interferem na vida de cada pessoa e como é possível alcançar o entendimento dessas situações. Nessa terapia, o psiquiatra ou psicólogo é mais ativo e convoca o paciente a pensar em determinados assuntos durante as sessões.

Gostou das dicas? Deixe um comentário! E não esqueça de curtir nossa página no Facebook para ficar ligado em todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
terapia
psicologia
comportamento

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ