Terapias

01/03/2016 11:00 - Atualizado em 03/12/2016 07:53

Calatonia usa toques suaves para melhorar a saúde

Técnica húngara é ideal para renovar as energias do corpo.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Renovar as energias é válido em qualquer momento do ano. Você já experimentou, por exemplo, a calatonia? A técnica húngara também é bastante usada como terapia complementar a tratamentos de saúde ligados a asma, alergias e enxaquecas.

Nos Estados Unidos, para se ter uma ideia, as terapias complementares cresceram mais de 40% nos últimos cinco anos, segundo o Centro Nacional para Medicina Complementar e Alternativa (NCCAM, na sigla em inglês) Ficou curioso? Conheça um pouco da história da calatonia e de outras técnicas similares.

Calatonia surgiu na Segunda Guerra

A técnica foi implementada pelo médico húngaro Pethö Sándor durante a Segunda Guerra Mundial. O nome vem do grego, em que "kalós" significa "bom" e “tonia” significa "tensão" ou "tônus". Ou seja, ela pode ser traduzida como recuperação do tônus.

Na época, segundo o médico, grande parte de seus atendimentos tinha a ver com o excesso de tônus neurológico, ou tensão, muito em virtude dos combates e da instabilidade política do período. Assim, uma vez aliviado esse sentimento, os outros sintomas - como a dor, por exemplo - também diminuíam.

pés recebem calatonia

Calatonia nos dias de hoje e outras técnicas

De lá para cá, a calatonia foi aprimorada, mas segue em uso, basicamente, para os mesmos fins. A naturóloga e massoterapeuta Vanessa Castello Branco explica a técnica: “ Por meio de toques sutis na pele, aplicados em uma sequência definida, especialmente nos pés, busca-se levar o relaxamento profundo e o conforto a quem os recebe”, define.

Segundo a especialista, a calatonia é mais aplicada em casos de ansiedade, estresse, depressão e dores diversas. Agora, essa não é a única técnica que pode trazer benefícios para o seu dia a dia. Confira outras terapias que também ajudam a reequilibrar o corpo e a mente.

Relaxamento facial

Concentra a massagem nessa parte do corpo, o que contribui para o bem-estar. Aliada às técnicas de respiração, é útil para melhorar a concentração, acalmar e reequilibrar você com seu eu interior.

Florais de Bach

São essências à base de flores e ervas que ajudam a administrar as pressões cotidianas do dia a dia, tratando a saúde emocional.

Aromaterapia

É uma terapia holística que utiliza os aromas dos óleos essenciais extraído de flores, folhas, caules e raízes. Pode trazer benefícios psíquicos, físicos e estéticos.

Ayurveda

Medicina milenar indiana, inclui práticas como massagem, meditação e uso de alimentos e plantas. Pode auxiliar na perda de peso.

Tai-chi-chuan

Trata-se de uma arte marcial cujos movimentos são realizados lentamente. Trabalha a mente, os músculos e o sistema cardiorrespiratório, e tem sido incorporada a serviços de geriatria.

Cabe ressaltar que muitas dessas técnicas não têm estudos que tragam evidências seguras de que elas, de fato, funcionem. Em muitos casos, o que acontece é somente o chamado efeito placebo - quando uma reação do organismo é disparada pela crença de que um tratamento surtirá resultado -, mas não há comprovação científica alguma.

Você já experimentou a calatonia ou outra dessas técnicas? O que achou? Deixe um comentário! E aproveite para conferir outras dicas de bem-estar aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
relaxamento
Segunda Guerra
tensão
estresse

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ