Terapias

29/09/2014 09:14 - Atualizado em 01/12/2016 09:13

Biodança estimula a criatividade e a comunicação com o próprio corpo

A biodança melhora a comunicação, a saúde e a sua autoestima e autoconfiança.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Canalizar emoções, expressar sentimentos que não são comunicados no dia a dia, propiciar a integração de pessoas. Estas são algumas das ideias da biodança, exercício que utiliza conceitos da biologia, da antropologia e da psicologia para convertê-los em benefícios orgânicos e emocionais. Não é preciso ser um grande talento para aderir à biodança. A técnica consiste em movimentos simples, que valorizam o autoconhecimento corporal e emotivo.

biodanca

O que a biodança propõe?

As principais linhas experienciais da biodança abrangem: a vitalidade, que propõe a percepção da própria existência; a sexualidade, que estipula a importância do contato físico; a criatividade, que encoraja a renovação interior; a afetividade, que demonstra a necessidade de nutrição emocional inerente a todos os seres humanos; e a transcendência, que estimula a consciência da participação de cada indivíduo no sistema cósmico.

Em outras palavras, a biodança apresenta-se como um meio promotor de conexões tanto no âmbito individual, - de cada um consigo mesmo – como no social – isto é, com amigos, familiares, colegas de trabalho, etc - e com o universo.

Segundo alguns teóricos, a biodança pode ser descrita como encontro não-verbal dentro de um grupo.
Já conforme Rolando Toro Araned, antropólogo e psicólogo chileno que desenvolveu a prática na década de 1960, a biodança é uma forma de promoção da saúde, da consciência ética e da alegria de viver.

Como funciona a aula de biodança?

As aulas de biodança constituem-se de duas etapas: iniciação teórica, onde os fundamentos da técnica são expostos, e desenvolvimento prático-vivencial. A presença de um facilitador se dá para o melhor direcionamento do curso. De maneira geral, uma aula de biodança acontece em um período de duas horas. Para sentir os efeitos da ‘dança da vida’ (do grego, bio – vida), é necessário que ela seja implementada à rotina por pelo menos uma vez na semana.

Entre os ganhos associados à arte, destacam-se:

- Aumento da saúde global

- Melhora do sistema imunológico

- Mais energia e disposição

- Expansão da confiança em si mesmo

- Realização pessoal ao sentir-se parte de um grupo

- Estimula a comunicação e a expressão de sentimentos

- Mais qualidade de vida

- Fortalecimento da auto-estima

- Resgate da alegria de viver

- Incentiva conviver em harmonia com pessoas e o planeta

A biodança, justamente por seus benefícios, já se difundiu em diversos países. Não há contra-indicações e a arte pode ser praticada por pessoas de todas as idades. Com foco no ‘viver o aqui e agora’, a biodança costuma ser recomendada para os que sofrem com os sintomas da depressão e da ansiedade. Para quem busca simplesmente mais harmonia em seu dia a dia, a biodança também figura como alternativa para aliviar as tensões de forma sana.

Ao aderirem à biodança, muitos são incentivados também a reavaliar outros hábitos de vida, como os alimentares, que por vezes passam a ser mais regrados e balanceados. O despertar da sensibilidade igualmente pode ser notado quando a dança se tornar parte do cotidiano das pessoas.
A biodança, por fim, não apenas carrega benesses em si, mas impulsiona a percepção de estilos de vida mais saudáveis

Gostou da matéria? Comente o que achou! Quer mais? Curta a página Vivo Mais Saudável no Facebook.

TAGS
exercício
dança
autoestima

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ