Saúde Financeira

15/11/2015 02:40 - Atualizado em 16/11/2016 04:12

Saiba quando recorrer a um consórcio de imóveis

O modelo é ideal para quem não tem pressa de comprar a casa e quer contar com preços menores.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Conquistar a casa própria costuma ser um dos principais sonhos das famílias brasileiras. Chegar até ele, por outro lado, não é tarefa das mais fáceis, especialmente com os juros acumulados em financiamentos. Para os que preferem mais controle, uma alternativa é recorrer ao consórcio de imóveis.

Sem a cobrança de juros, ele garante que você saia do negócio com o dinheiro necessário para comprar a casa ou o apartamento. O único problema é que o processo nem sempre é dos mais rápidos. Ficou sem entender? Confira todos os detalhes a seguir.

mulher fazendo casinha com bloco de madeira simbolizando consórcio de imóveis

Como funciona o consórcio de imóveis

Quando você passa a fazer parte de um consórcio, entra em uma espécie de sociedade com outras pessoas que têm um objetivo em comum. Ou seja, ele funciona como um investimento coletivo.

Logo no início, é definido o valor da carta de crédito que os contribuintes devem receber até o fim do consórcio. Mensalmente, uma parte desse total é depositada em um fundo, que fica por conta da administradora.

Saiba Mais
Fuja do endividamento com dicas simples
Conheça 7 dicas simples para juntar dinheiro
Organize sua planilha de gastos e tenha controle das finanças

A cada vez que o valor de uma carta de crédito é alcançado, ocorre um sorteio, que define o ganhador do mês. Para os que não estão muito acostumados com a sorte, a principal desvantagem é ter que esperar, às vezes por anos.

Por outro lado, é possível contar com a habilidade de negociar. Se o lance ou oferta que você der foi o maior do mês, é possível adiantar o recebimento da carta. Outra opção, ainda, é o lance embutido, em que até 25% do valor do crédito é usado para antecipar a contemplação.

Patricia Matayoshi, administradora do Click Habitação, lembra que é importante conferir, desde o início, as regras da administradora que você contratou, que nem sempre são exatamente as mesmas.

casal na casa nova após sorteio no consórcio de imóveis

Quando apostar em um consórcio de imóveis

Para o economista Bernardo Baggio, o fator decisivo na hora de decidir pelo consórcio de imóveis é a questão financeira: as taxas de administração são menores que os juros do financiamento? Se a resposta for sim, vale considerar a opção. A saída também costuma ser válida para aqueles que têm dificuldade em formar uma poupança e economizar o dinheiro ao longo dos anos, complementa o economista.

Assim como outras opções ligadas à compra de imóveis, o consórcio também permite a utilização do seu saldo do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), seja para os lances ou na amortização das parcelas que ainda estejam por vir.

E aí, está pensando em entrar para um consórcio? Deixe um comentário! E aproveite para conferir outras dicas que o Vivo Mais Saudável traz para ajudar você a manter as finanças em dia e viver com mais qualidade.

TAGS
financiamento
casa própria
sorteio
crédito

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ