Saúde Financeira

15/12/2015 06:30 - Atualizado em 27/11/2016 08:12

Economia solidária aponta caminhos para o futuro

Método baseado em conceitos de autogestão beneficia camadas menos favorecidas.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Você já ouviu falar em economia solidária? Trata-se de uma prática bastante comum para trabalhadores do mundo todo. O objetivo é reunir as atividades econômicas de produção, consumo, distribuição e crédito organizadas sob um sistema de autogestão.

Essa ideia é praticada em todas as camadas da sociedade, mas especialmente pela população mais vulnerável. Assim, busca-se dinamizar a economia local e garantir igualdade e preservação dos recursos. No Dia Nacional da Economia Solidária, entenda um pouco mais sobre o assunto.

economia solidária feirinha de rua

Saiba mais sobre economia solidária

As iniciativas são organizadas por pessoas para gerir seu próprio trabalho, formando assim redes de cooperação. Entre as principais atividades realizadas por esse setor estão ações de cooperativas populares, grupos de coleta de material reciclável, instituições financeiras voltadas ao financiamento de empreendimentos sustentáveis, agricultores familiares, entre outros.

A economia solidária é uma forma de melhorar a situação econômica das pessoas envolvidas. Garantem-se atividades de produção, serviços e comercialização baseadas em conceitos de cooperação e autogestão, sem patrões ou empregados, já que todos são trabalhadores e donos ao mesmo tempo.

Porém, esse não é o único objetivo. O conceito também engloba uma série de fatores que têm como visão garantir a igualdade social de pessoas em condições periféricas e de vulnerabilidade.

Culturalmente, representa um modo alternativo de consumir. Isso é feito com produtos locais e que não prejudiquem o meio ambiente, nem colaborem com grandes empresas, o que muda o paradigma de competição.

Do ponto de vista político, representa um movimento de luta social, cuja busca pelas mudanças na sociedade passa por pequenos gestos, atitudes e comportamentos, inclusive na forma de consumirPorém, é importante não confundir economia solidária com economia de terceiro setor. A segunda diz respeito às atividades realizadas em organizações não governamentais.

[[saiba_mais]]

Fórum reúne mais de 3 mil iniciativas

No Brasil, existe o Fórum Brasileiro de Economia Solidária, organização que está presente em todo o país, em mais de 160 fóruns municipais, microrregionais e estaduais. O grupo envolve mais de 3 mil empreendimentos. Além disso, também reúne cerca de 500 entidades de assessoria, 12 governos estaduais e 200 municípios pela Rede de Gestores em Economia Solidária.

O fórum surgiu do processo histórico que culminou no I Fórum Social Mundial, realizado em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, em janeiro de 2001. Na ocasião, o evento contou com a participação de mais de 16 mil pessoas vindas de 117 países. Entre as mais de 400 oficinas realizadas, mais de 1,5 mil pessoas participaram da oficina denominada Economia Popular Solidária e Autogestão.

E aí, o que você achou dessa maneira alternativa de consumir e pensar a produção dos bens materiais? Deixe um comentário! E aproveite para conferir outras dicas de bem-estar e saúde financeira aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
sustentabilidade
consumo consciente
economia local
igualdade social

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ