Saúde Financeira

29/01/2016 04:00 - Atualizado em 09/12/2016 10:18

Como uma divorciada deve reconstruir a vida financeira

Após a separação, é preciso reorganizar as despesas e procurar novas fontes de renda.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Recomeçar a vida sozinha depois de tanto tempo casada não vai ser fácil. É claro que as lembranças estão por toda parte e, se houver filhos, elas estarão ainda mais presentes. Mas ser divorciada também não é um martírio.

Além das questões afetivas, a parte financeira também merece atenção. Saiba o que você precisa providenciar para sua nova vida começar com o pé direito.

divorciada faz selfie

Vida que segue

Ninguém diz que se divorciar é fácil, até porque não é. Por mais que seja melhor para o casal, ou mesmo que tenha sido iniciativa sua, sempre há um lado chato: uma burocracia aqui, outra ali... Se houver questões financeiras a tratar, o cenário sempre se complica. Por isso, a primeira atitude de uma mulher divorciada é organizar-se financeiramente.

Não importa se você já mantinha uma planilha de gastos. As coisas sempre mudam um pouco. Se vocês tinham uma conta conjunta ou ele era o responsável por certas despesas e alguns bens, isso vai mudar bastante para você. Como divorciada, você vai ter que tomar as rédeas da sua vida financeira totalmente.

Às vezes, o quadro é ainda pior, pois mexe com lembranças e, talvez, até mágoas. Porém, é preciso tentar ser um pouco objetiva nessa hora, embora seja perfeitamente normal sentir-se frágil, também. Ainda assim, não esqueça que é preciso manter o foco e colocar tudo em ordem. Se vocês tiverem filhos, ainda será preciso administrar esse lado - tanto emocional quanto financeiramente.

O primeiro passo é saber quanto você gasta mensalmente, qual o seu salário, se é suficiente ou se vai ser necessário fazer algum ajuste. Se estiver sobrando, ótimo! É até possível planejar uma viagem ou um investimento em você mesma. Do contrário, segure um pouco e busque projetos que façam você se sentir bem, mas nunca se endivide.

divorciada abre cafeteria

Divorciada e independente

Também vai ser preciso contabilizar quais são as despesas relativas a educação e bem-estar dos filhos para organizar a pensão, se for o caso. Nessa hora, é necessário negociar com o ex, o que nem sempre é muito fácil, mas é para o bem das crianças. Além do dinheiro, deve se discutir quanto tempo cada um destinará à família.

Avalie a necessidade de buscar ajuda profissional, seja um consultor financeiro ou até mesmo um terapeuta, se essa fase estiver sendo muito complicada. Tudo, claro, dentro da sua disponibilidade de orçamento. Você vai ouvir conselhos de muita gente, então a ajuda especializada de alguém de fora pode colaborar bastante.

Saiba Mais
Como economizar dinheiro: Aprenda 3 dicas
Você é consumista? Veja 8 dicas para largar o vício em compras
Organize sua planilha de gastos e tenha controle das finanças

Ter todos os seus documentos em dia e organizados vai ser muito útil para o momento. Ainda, é importante começar a se planejar para o futuro. Por isso, além de saber quanto ganha e no que gasta, você deve pensar no que quer fazer. Comece a reservar algum dinheiro e até mesmo investir. Assim, você evita preocupações e fica preparada para emergências.

Essas medidas vão lhe tornar mais segura e mais forte para enfrentar a vida de divorciada com leveza. Retome a tranquilidade e siga em frente!

Conhece alguém que precisou recomeçar após a separação? Deixe um comentário! E aproveite para conferir outras dicas de saúde financeira aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
separação
divórcio
burocracia
finanças pessoais

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ