Qualidade de Vida

11/07/2015 11:00 - Atualizado em 08/12/2016 11:17

Walter: Nem a distância de casa o afasta de Letícia e Felipe

Ele, que trabalha embarcado, passa até 30 dias viajando e mesmo assim é presente na vida dos filhos.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Ficar longe dos filhos não é para qualquer pai, mas para Walter Cillis já é uma questão de hábito. Por conta do trabalho, o argentino passa a maior parte do tempo em sintonia com os pequenos Letícia e Felipe pelas redes sociais. Mas como estar distante e conseguir ser um pai presente? Conheça essa maravilhosa história do Especial Pais. 

Conheça a história do paizão Yuri

O argentino Walter Cillis, de 47 anos, aproveita cada segundo com os filhos Letícia, de 9 anos e Felipe, de 7. E não é por menos, o rádio operador do grupo petroleiro Orion passa cerca de um mês embarcado e outro em casa, em Belém, no Pará. “Sinto falta, mas consigo administrar bem o tempo. A única preocupação é que meu coração aperta quando eles estão doentes”, conta Walter.

A esposa Darlene, que se desdobra para cuidar das crianças e do trabalho como nutricionista, é quem passa tranquilidade para Walter que afirma ser um grande parceiro sem abrir mão de participar das decisões familiares. “Eu não acho que pela ausência física sou ausente. Hoje, uso muito as redes sociais para estar em contato com eles.”

E quando está em casa, nada de maus modos. Walter detesta cenas em ambientes públicos, como já presenciou várias vezes com outras crianças. “Meus filhos nunca fizeram cena em shopping ou qualquer outro lugar. Eu sinto que o mundo é muito capitalista, e por isso as crianças querem tudo o que veem.”

Residente no Brasil há dez anos, o argentino analisa certos pontos corriqueiros na educação brasileira diferentes da sua terra natal. “Nunca ouvi na Argentina um caso de filho querer matar o pai como aqui. Esses casos acontecem pela falta de carinho e compreensão. Sinto que os detalhes são essenciais e não são trabalhados como deveriam”, ele deduz.

Habituado por passar datas especiais longe dos filhos, como o próximo Dia dos Pais, Walter pretende suprir a falta com uma programação especial antes de embarcar. “Vamos curtir muito! Ir ao cinema, andar de bike, passear com os cachorros. Como quase sempre a saúde fica para Darlene, estou numa maratona de levá-los aos médicos também”, se diverte.

E você, tem alguma opinião sobre o que faz um pai ser presente?

Deixe seu comentário e acompanhe outras histórias no Especial Pais.

TAGS
Dia dos Pais
walter cillis
como cuidar dos filhos longe de casa
pai embarcado
pai presente
paternidade

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ