Qualidade de Vida

15/11/2014 05:42 - Atualizado em 01/12/2016 01:44

Suicídio: Aplicativo pode ajudar na prevenção

Suicídio leva 800 mil pessoas à morte no mundo a cada ano.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Você deve conhecer alguém que já tentou cometer suicídio. Se não conhece, já deve ter ouvido falar em casos perto de você. Cada vez mais, as estatísticas desse tipo de óbito aumentam, pelos mais variados motivos. Jovens que estão recém descobrindo os prazeres da vida e adultos que estão começando a aproveitar uma vida mais segura tiram suas vidas todos os dias ao redor do mundo.

De acordo com o último relatório da Organização das Nações Unidas, cerca de 800 mil pessoas cometem suicídio por ano em todo o mundo. O Brasil é o oitavo nesse triste ranking, com 11.821 mortes em 2012.

Principais causas do suicídio

Os motivos que levam uma pessoa a atentar contra a própria vida são muitos e variam bastante, mas podem ser resumidos em uma única palavra: desequilíbrio. Alguém que cogita a ideia de suicídio certamente não passa por um bom momento e possui, em sua rotina, algum fator que o incomoda o suficiente para que ele pense que viver não vale mais a pena.

Depressão ainda é a principal motivação do suicídio. A doença faz com que as pessoas percam o desejo de viver. Um indivíduo depressivo não possui motivações para seguir em frente, não encontra forças para mudar os fatores que lhe entristecem e, por mais que queira, só consegue ficar isolado do resto do mundo. A depressão faz com que a pessoa se sinta um estorvo na vida de quem a cerca.

Outro fator muito comum e que tem sido a principal motivação dos casos entre adolescentes é a indução de terceiros. O bullying, por exemplo, é uma das formas que mais tem levado pessoas ao suicídio no Brasil e no mundo. Pessoas mal intencionadas agridem moralmente alguém. O agredido se sente diminuído e passa a acreditar nas palavras proferidas pelo agressor.

Há ainda casos em que a pessoa que pratica o bullying se mascara como amigo da vítima e espera até que ele conte algum segredo ou envie alguma imagem constrangedora. Essa pessoa então usa as informações como meio de pressionar a vítima, divulgando nas redes sociais. Oprimido diante de todo seu círculo de convívio, a pessoa escolhe atentar contra a própria vida.

suicidio

O aplicativo que previne o suicídio

Para diminuir os índices de suicídio, uma entidade britânica criou um aplicativo, o Samaritans Radar, que ajuda a prevenir os casos. O aplicativo detecta quando um amigo publicou em seu perfil nas redes sociais alguma mensagem que denote tristeza ou desânimo. A detecção antecipa qualquer suspeita sobre um possível atentado e ajuda para que algum amigo possa agir em tempo.

Postagens com palavras como “deprimido” ou expressões como “cansei de ficar sozinho”, “eu me odeio” ou “preciso de ajuda” são encontrados pelo aplicativo. Os amigos recebem automaticamente uma notificação. O aplicativo é da Samaritans e é pensado para pessoas entre 18 e 35 anos, que encontram nas redes sociais uma válvula de escape para os dilemas da vida.

Curta nossa página no Facebook para ficar ligado em todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
saúde
bem-estar
aplicativos
depressão

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ