Qualidade de Vida

10/07/2015 12:00 - Atualizado em 07/12/2016 08:05

Ser pai é: fazer com que um colo caiba cinco filhos

Conheça a história do pai do Felipe, André, Nicole, Sofia e Julia. Entre uma mamadeira e outra, ele nos contou um pouquinho da sua rotina.

POR

Cláudia Giúza Mercier

  • +A
  • -A

No Dia dos Pais do ano passado, o advogado paulista Adriano Bisker, 42 anos, comemorou a data com os seus dois filhos, Felipe e André, de 9 e 6 anos respectivamente, sua esposa estava no início de uma gestação bastante aguardada. Lorie, 40 anos, esperava pelas trigêmeas Nicole, Sofia e Julia. Ser pai é ter muito fôlego para dividir de maneira igual todos os cuidados e amor.

Conheça essa história real que o Vivo Mais Saudável escolheu para homenagear àqueles que dão o verdadeiro sentido ao "Dia dos Pais".

Ser pai é: ter surpresa em dose tripla

Adriano já era pai dos meninos quando se uniu à Lorie e depois de algum tempo decidiram ter um filho do casal. “Tentamos por um bom tempo e, principalmente pela questão da idade, fizemos um tratamento que deu certo na primeira tentativa.”

Ele relembra como se sentiu ao saber que seria pai de três meninas. “Sinceramente? Para mim foi algo extrassensorial, literalmente ‘saí do meu corpo’ no momento da notícia. E quando confirmei que seriam três meninas... Só quem é pai de menina pode descrever o que passa pela cabeça. Multiplique isso por 3!”

O advogado brinca que não é fácil conciliar a rotina familiar e dividir o tempo entre os cinco filhos, a esposa, e a Gaya, sua cadela de estimação. Os meninos não moram com ele, mas passam alguns dias na casa da família Bisker. “Não vou falar que é fácil. Tenho um grande apoio da minha mulher que sempre me incentiva a conciliar o tempo com todos os filhos. E na hora de dormir, eu apago de cansaço.”

Ser pai é: amar todos os filhos com a mesma intensidade


Para conciliar a atenção entre todos, ele estabeleceu algumas regras. “Sentamos todos juntos à mesa na hora das refeições (acho isso muito importante, pois é um momento onde podemos conversar, um momento em família mesmo) respeitar os horários e com isso conseguimos manter, com certa ordem, a rotina, pois este é o principal segredo para tantos filhos: Rotina!”

Adriano conta que os dois meninos naturalmente foram se acostumando com a presença das trigêmeas e agora ajudam nos cuidados com as irmãzinhas. A única cobrança feita por eles é para ficar mais tempo com elas no colo, de preferência, com as três ao mesmo tempo. 

Ele se diverte ao dizer que a primeira diferença notada na criação das meninas, em relação aos meninos, foi a fisiológica, “agora não costumo levar mais xixi na cara na hora da troca das fraldas.” 

O pai coruja conta que os meninos receberam com naturalidade a notícia da chegada das três irmãs, mas que cada um reagiu de maneira diferente. "Eles têm personalidades diferentes, um é mais expansivo e carinhoso e se mostrou totalmente adaptado às irmãs, sempre querendo dar mamadeira, pegar todas no colo."

Adriano explica que o outro filho tem um jeito mais introspectivo, mas que com o passar do tempo ele também passou a ajudar com as trigêmeas e a demonstrar amor pelas irmãs. “Eles são muito participativos, demonstram um carinho e amor pelas irmãs que me enche de orgulho e tranquilidade em saber que todos se amam.” 

Ser pai é: compartilhar as experiências da paternidade

O advogado criou uma página na internet para dividir as experiências adquiridas com a paternidade. O “Pai de cinco” é um espaço onde Adriano dá dicas sobre o dia a dia com os filhos. Ele compartilha as experiências vividas com os meninos e os relatos sobre as trigêmeas que agora têm cinco meses de idade. 

Ele afirma que muito o que sabe é graças à boa relação com o seu pai. “Ele me ensinou a pensar positivo, me deu muito amor e carinho. Meu pai me ensinou que devo lutar pelo meu espaço, não me acanhar em dificuldades, expor os meus sentimentos. São estes alguns dos valores que eu gostaria de passar aos meus filhos.”

Para Adriano, ser pai é “dar amor, atenção e ser e presente. Eu me sinto um “superpai” quando recebo de volta o carinho dos meus filhos.” Perguntado sobre a expectativa para este “Dia dos Pais”, ele diz descontraidamente: “como diz um dos meus meninos: não vou te contar, é SURPRESA! Mas provavelmente terei bastante trabalho.”

E para você? O que é ser pai? Compartilhe a sua história com a gente e reforce o movimento de pais que não abrem mão de participar ativamente na criação dos filhos. E continue acompanhando o Vivo Mais Saudável para conhecer outros relatos.  

TAGS
ser pai é

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ