Qualidade de Vida

10/07/2015 12:00 - Atualizado em 07/12/2016 04:44

Ser pai de menina é: "deixá-la livre para fazer as suas escolhas"

Conheça a história do ilustrador que conta em tirinhas as aventuras vividas com a filha.

POR

Cláudia Giúza Mercier

  • +A
  • -A

O designer, escritor e ilustrador Marcelo Amaral, 38 anos, é pai da Manu, de um aninho. Ele faz tirinhas para registrar a rotina da pequena e conta muitas histórias com o bordão “Ser pai de menina é...” Muito além dos clichês, ser pai de menina tem realmente algumas peculiaridades, afirma Marcelo.

Conheça essa divertida história que o Vivo Mais Saudável tem o prazer de contar, em homenagem a todos os pais que, como Marcelo, fazem dos seus filhos a principal inspiração para as suas vidas. 

Manu foi muito esperada por ele e pela sua esposa Ana Carolina, mas a alegria infelizmente não foi completa. Na mesma época em que o casal descobriu a  gravidez, a mãe de Marcelo foi diagnosticada com câncer em um estágio bastante avançado. Ela faleceu um mês antes da criança nascer. “Foi muito ruim curtir o período da gestação vivendo esse drama. Mas a presença da Manu nos ajudou muito a superar essa enorme perda.”

Pai de menina

O casal tinha cinco anos de casado quando Manu chegou, “fiquei radiante quando soube que seria pai. Eu sempre quis ter uma menina e o quanto fiquei feliz quando o exame confirmou o sexo.”

Marcelo conta que muitas coisas mudaram em sua vida depois que se tornou pai. “A chegada da Manu me fez querer ser um marido melhor, me fez enxergar o mundo com outros olhos, querer combater certos preconceitos e padrões estabelecidos de gênero e comportamento, que querem ditar regras sobre o que é 'de menino' ou o que é 'de menina', ou definir como uma mocinha deve agir. Minha filha tem todo direito de brincar com princesas ou com super-heróis; a escolha será dela. Com certeza a minha cabeça mudou muito depois que ela nasceu.”

Ser pai de menina é...

O pai da Manu explica que sempre gostou de escrever e desenhar, mas nunca imaginou que o amor pela filha fosse trazer tanta inspiração. Segundo ele, as tirinhas surgiram como uma brincadeira, “sempre que eu e Carol vivenciávamos uma situação nova e engraçada com a Manu, eu soltava um 'Ser pai de menina é…' e completava a frase de um jeito bem humorado." 

Marcelo conta que a esposa o aconselhou a fazer as tirinhas e que ficou surpreso com a repercussão. “Fiquei meio assustado no começo, pensei em parar, pois não queria expor a minha vida publicamente. Mas no fim acabei enxergando que tudo o que é postado ali acontece na casa de milhares de pessoas exatamente do mesmo jeito.”

O autor afirma que tudo que mostra nas tirinhas é real. Mas confessa que algumas situações têm uma dose de exagero para ficar mais engraçado. Ele se diz fiel aos contextos recriados nas imagens, “sou daquele jeito mesmo, um pai que gosta de participar de tudo e aprende coisas novas com a filha todos os dias.”

Marcelo explica que a página é também um espaço para desmistificar a visão machista de que pai precisa "prover e proteger” e que cabe à mãe “educar, cuidar e dar carinho”. “Eu e a Carol trabalhamos fora e, por isso, nos ajudamos muito. Cuidar de uma criança dá trabalho, é estressante, toma tempo, mas é também muito recompensador. Criar um vínculo forte com os filhos nos primeiros anos de vida é fundamental.”

Assim como defendem muitos teóricos e especialistas, ele sente que existe um vínculo muito forte entre pai e filha. "Eu sinto que a Manuela é, sim, muito apegada a mim e a cada dia fica mais e mais. Sendo pai de uma menina, sei que eu vou ser a referência masculina dela. A forma como ela me vê tratar a mãe é a forma como ela vai querer ser tratada quando crescer. Uma figura paterna que seja carinhosa e se faça presente é fundamental para o crescimento da criança, independente de ser uma menina ou um menino."

Construindo uma história

Fizemos uma brincadeira com o Marcelo e lançamos algumas perguntas com a intenção de que as respostas sejam lidas pela Manuela quando ela já estiver adulta. Confira:

- Você acha que será um "pai amigão" ou um "pai ciumento"?
Eu acho que o ideal é ter um meio termo, pois detesto essa coisa de pai ciumento. Por outro lado, também acho que o pai não pode ser do tipo que passa demais a mão na cabeça, tem que saber impor limites e educar.

- Como você definiria o amor que sente por ela?
É difícil explicar em palavras, é algo que só pai e mãe sentem. Eu acho que ela vai ver em cada tirinha o quanto foi importante na minha vida e quantas alegrias me trouxe.

- Qual o conselho que você gostaria que ela levasse por toda a vida?
Que ela sempre corra atrás dos sonhos dela. Estarei lá para ajudá-la no que for preciso.

- O que é ser pai?
É ser o primeiro super-herói do seu filho, para depois virar sua maior referência de comportamento, índole e sabedoria.

Você também é um superpai? Compartilhe com a gente a sua história de amor com os seus filhos. E continue acompanhando o Vivo Mais Saudável para conhecer outros relatos.  

TAGS
pai de menina

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ