Qualidade de Vida

21/08/2015 09:02 - Atualizado em 15/11/2016 10:24

Números da violência sexual assustam os brasileiros

Estatísticas mostram que crianças e adolescentes são mais vulneráveis.

POR

Redação

  • +A
  • -A

De todas as denúncias recebidas pelo Disque 100 no primeiro semestre de 2015, mais da metade (63,2%) são referentes a violações de direitos contra crianças e adolescentes. A violência sexual corresponde a 21,9% dos casos denunciados.

Embora ela esteja em quarto lugar entre os tipos de violação sofridas por crianças, atrás de negligência (76,35% das ligações), violência psicológica (47,76%) e violência física (42,66%), esse registro preocupa, pois, por trás da estatística, estão mais de 4 mil crianças vítimas de abusadores, sem contar os casos não denunciados.

De acordo com os dados, as meninas são vítimas mais frequentes de violência sexual, com 45% dos casos denunciados, mas a diferença para os meninos é pouca: 39% dos relatos eram de violência sexual contra meninos. Em 16% dos casos, o gênero não foi informado.

Quanto à cor da pele, 28% das vítimas são pardas, 25% brancas e 6%, pretas. Em 41% das denúncias, a cor da pele da vítima não foi informada. A maior parte das ligações partiu da região Sudeste, com 43,1% do total, seguida por Nordeste (25,9%), Sul (14%) e Centro-Oeste (9,4%).

violencia sexual mulher triste com marido obsessivo

Tipos de violência sexual

Casos de abuso sexual - quando o agressor, por meio da força física, ameaça ou seduz e usa crianças ou adolescentes para a própria satisfação sexual - foram identificados na maioria das ocasiões. A exploração sexual, caracterizada pela utilização sexual de meninas e meninos com a intenção de obter lucro, foi relatada em 23% dos registros.

As denúncias de violência sexual também envolvem casos de pornografia infantil, grooming (assédio sexual na Internet), sexting (troca de fotos e vídeos de nudez, eróticos ou pornográficos), exploração sexual no turismo, entre outros.

No Ligue 180, que é a Central de Atendimento à Mulher, dos 32.248 relatos de violência contra a mulher registrados de janeiro a julho deste ano, 1.308 foram de violência sexual, o que corresponde a pouco mais de 4% do total. A maior parte dos relatos é de violência física (51,16%), seguidos por violência psicológica (30,92%).

No entanto, diversas pesquisas tem apontado, historicamente, para a subnotificação dos casos de abuso. Um estudo recente do Data Senado mostrou que uma em cada quatro mulheres sofreu, sofre ou sofrerá algum tipo de violência sexual ou física no país. Além disso, o Brasil é considerado pela Organização das Nações Unidas (ONU) o sétimo país mais violento em relação às mulheres.

Como denunciar

É possível fazer os registros diretamente nas delegacias, preferencialmente nas unidades especializadas. Outra alternativa é recorrer aos serviços de atendimento telefônico gratuitos, que funcionam 24 horas por dia, todos os dias da semana. As denúncias são analisadas e encaminhadas aos órgãos responsáveis.

Use o Disque 100 para casos envolvendo crianças e adolescentes, idosos, pessoas como deficiência, homossexuais e pessoas em situação de rua. Se a vítima for mulher, utilize o Ligue 180. As informações são da Secretaria de Direitos Humanos e da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República.

O que você pensa sobre o assunto? Deixe seu comentário e contribua para a discussão. E continue de olho no Vivo Mais Saudável para conferir dicas de bem-estar e qualidade de vida.

TAGS
abuso sexual
violência contra a mulher
Disque 100
Ligue 180

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ