Qualidade de Vida

16/03/2016 01:00 - Atualizado em 08/11/2016 03:20

Marcas do terrorismo transformam o mundo

Século 21 é marcado por ataques e ameaças terroristas constantes.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Em 2016, completam-se quinze anos do ataque às Torres Gêmeas, - principal marco do terrorismo no mundo moderno. Infelizmente, este não foi o único atentado. O século 21 vem sendo marcado por ataques e ameaças terroristas constantes, que, além de medo, terror e mortes, reforçam também sentimentos como preconceito, xenofobia e intolerância religiosa.

O Vivo Mais Saudável fez um resgate histórico dos principais ataques terroristas deste século e tenta mostrar como essa realidade tem afetado a sociedade mundial.

terrorismo - torres gêmeas

Ataque às Torres Gêmeas: 11 de setembro de 2001

Principal atentado terrorista sofrido pelos Estados Unidos, o ataque ao World Trade Center foi realizado pela organização fundamentalista islâmica Al Qaeda. Na ocasião, quatro aeronaves caíram em solo norte-americano, duas delas sendo jogadas contra as Torres Gêmeas. O ataque deixou quase 3 mil vítimas.

Atentado ao metro de Madri: 11 de março de 2004

Menos de três anos após o ataque aos Estados Unidos, os espanhóis foram vítimas de um atentado que ficou conhecido como 11-M. Há doze anos, ataques terroristas coordenados contra o sistema de trens suburbanos da Cercanías, em Madri, deixaram quase 200 mortos e mais de 2 mil feridos na capital espanhola. Eles teriam sido feitos por uma facção inspirada na Al Qaeda.

Atentado a Londres: 7 de julho de 2005

Um ataque similar aconteceu um ano depois, em Londres. Na manhã do dia 7 de julho de 2005, a capital inglesa foi vítima de uma série de explosões que atingiram o sistema de transporte público. Os atentados deixaram mais de 50 mortos e cerca de 700 feridos, segundo dados oficiais do governo britânico.

Ataques a Paris: 13 de novembro de 2015

Dez anos se passaram e a Europa voltou a ser alvo de ataques terroristas. Desta vez, Paris foi a cidade vítima. Atentados em bares, casas de shows e restaurantes na capital francesa deixaram um saldo de mais de cem mortos e cerca de 350 feridos. O grupo radical Estado Islâmico reivindicou a responsabilidade.

Terrorismo na Nigéria

Mas não são só os países de primeiro mundo que são vítimas. A Nigéria, por exemplo, tem sofrido com ataques terroristas do grupo islâmico Boko Haram desde 2011. O mais grave aconteceu no ano passado, no episódio que ficou conhecido como o Massacre de Bage. No atentado, mais de 2 mil pessoas foram mortas.

terrorismo em londres

Consequências da luta contra o terrorismo

Além de mortos e feridos, o terrorismo deixa também outras consequências, que talvez não fiquem para estatísticas como o número de vítimas. Entre elas estão, especialmente na Europa, a xenofobia, o preconceito e a intolerância religiosa. Os três estão intimamente ligados, conforme explica a coordenadora do curso de Relações Internacionais da Faculdade Santa Marcelin, Rita do Val Santos.

“A política de xenofobia da França, que impede a integração e o acesso a direitos básicos aos estrangeiros, é, em boa parte, responsável por respostas violentas. A exclusão de estrangeiros, notadamente os de origem árabe e a proibição do uso do véu em órgãos públicos são apenas exemplos das ações de desrespeito aos muçulmanos”, enumera a especialista.

Outro efeito do terrorismo é a cultura do medo. Ao se atacar civis, o terror serve como um instrumento de pressão popular contra os governos. Segundo Rita, essa é uma estratégia eficiente, pois espalha a sensação de insegurança, de que nenhum governante pode garantir o bem-estar dessa população.

Por isso, o que mais se viu nos países vítimas de ataques terroristas foi a revisão das suas estratégias de segurança. Nos Estados Unidos, uma maior vigilância, especialmente em aeroportos, foi implementada. Já na Europa, as precauções recaíram sobre o policiamento de fronteiras.

Mortes por terrorismo aumentaram 80%

Estratégias à parte, uma certeza se tem: o terrorismo está vencendo a guerra. O número de mortes em atentados aumentou 80% em 2014, em comparação com o ano anterior, conforme o último relatório internacional divulgado.

Os dados são do Global Terrorism Index (Índice do Terrorismo Global - ITG) 2015, feito pelo Instituto para a Economia e Paz (IEP), e indicam o maior aumento anual dos últimos 15 anos.

O que você pensa sobre este assunto? Deixe seu comentário e contribua com a troca de ideias! Aproveite também para conferir as dicas de saúde e bem-estar do Vivo Mais Saudável.

TAGS
violência
preconceito
insegurança
xenofobia

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ