Qualidade de Vida

23/10/2014 04:11 - Atualizado em 02/12/2016 09:06

Haters: Se proteja de quem espalha o ódio na internet

Celebridades são alvo principal dos haters, mas ninguém está livre dos ataques virtuais.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Você já deve ter visto, em postagens de personalidades públicas ou assuntos polêmicos, alguns comentários repletos de ódio e indignação. Deve também ter se perguntado qual a razão de aquela pessoa sentir tanta raiva da declaração feita. E se a sua resposta foi “não há razão”, você estava certo. Essas pessoas são conhecidas na internet como "haters" e odeiam a tudo e a todos, sem motivos específicos.

haters

O nome "haters" surgiu na internet, meio no qual essas pessoas se manifestam, e vem do inglês “hate”, que significa ódio. Eles são, portanto, odiadores profissionais. Escondidos por nomes e imagens falsas ou revelando a identidade de seu dono, esses perfis são caracterizados pelos ataques às opiniões e declarações dos outros usuários. São contrários ao que todos apoiam e favoráveis ao que ninguém é.

A ação dos haters

Os principais alvos dos perfis odiadores são as celebridades. Pessoas que possuem uma vida pública são mais suscetíveis aos ataques por possuírem mais seguidores em suas páginas, além de terem suas rotinas e relacionamentos mais abertos ao grande público. Atores, apresentadores de televisão ou personalidades políticas são as pessoas mais atingidas.

A atriz Bruna Marquezine, por exemplo, participou de uma situação constrangedora com um dos perfis de haters da rede social Instagram. A jovem gravava um filme nos Estados Unidos e publicou uma foto com um dos atores, seguida de uma legenda escrita em inglês. Uma usuária hater não gostou da atitude tomada por Bruna ao postar a legenda em uma língua que parte dos seus seguidores não entende.

A atriz então rebateu, dizendo que o texto era direcionado à pessoa com quem ela aparecia na foto que, por sua vez, não entendia a língua portuguesa. Completou ainda dizendo que como o perfil era dela, a escolha da língua em que as legendas seriam publicadas também pertencia a ela. Logo em seguida os comentários agressivos foram apagados da publicação.

O problema é que nem todas as pessoas conseguem superar as ações de ódio tão facilmente quanto fez Marquezine. Na rede social Secret, por exemplo, muitas pessoas são alvos desses comentários, sendo elas personalidades famosas ou não. No Brasil, centenas de processos judiciais já foram abertos contra comentários ultrajantes na rede.

O Secret foi lançado no início deste ano, como um meio de desabafo anônimo. Você pode fazer postagens e pode ler postagens de outras pessoas, mas jamais a identidade de quem publicou é revelada. Mas o anonimato esconde a agressão e foi dessa forma que muitos haters aproveitaram para difamar e agredir pessoas. O app chegou a sair do ar no Brasil em agosto, por decisão judicial.

Como se proteger dos haters

O primeiro passo para se proteger da ação de um hater é lembrar que, mesmo que você esteja sozinho em frente à tela, é como se atrás dela houvesse milhões de pessoas esperando por qualquer manifestação sua. Você não pode impedir que as pessoas não gostem do que você publica, mas pode evitar publicações que sejam potenciais alvos de ataque.

Não publique nada que seja pessoal demais - apenas aquilo que seja de real interesse público ou que você realmente acredita que mereça ser compartilhado com as pessoas. Além disso, não seja repetitivo. Não encha a timeline de seus seguidores com o mesmo tipo de conteúdo. É melhor dar uma informação de forma correta apenas uma vez do que repeti-la de maneira falha diversas vezes.

Se você não quer correr o risco de ser atingido pela ação dos haters bloqueie o seu perfil com mecanismos de segurança. Deixe as suas publicações à mostra apenas para quem você quer que as visualize. Se, mesmo prezando pela sua privacidade, você ainda se sentir ameaçados por comentários de ódio, procure a justiça e reivindique seus direitos.

Curte nossas dicas? Então deixe um comentário! E não esqueça de acompanhar nossa página no Facebook para receber todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
ódio na internet
redes sociais
internet
conflitos virtuais

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ