Qualidade de Vida

24/02/2015 08:39 - Atualizado em 10/07/2016 05:21

Dia da Mulher marca luta por respeito e igualdade

O Dia da Mulher traz à tona discussões sobre violência e diferença de salários.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Era 8 de março de 1917. Em plena Primeira Guerra Mundial, 90 mil operárias russas organizaram um protesto e saíram às ruas manifestando-se contra o Czar Nicolau II. Elas reclamavam por melhores condições de trabalho, por uma alimentação digna para o povo e pelo fim da guerra.

O movimento, chamado Pão e Paz, marcou a data do Dia da Mulher no calendário mundial. Quase 30 anos depois do episódio, em 1945, a Organização das Nações Unidas (ONU) firmou o primeiro acordo de abrangência internacional garantindo princípios de direitos iguais para mulheres e homens. Conheça mais sobre essa luta.

dia da mulher

Dia da Mulher: Discussões em pauta

Depois de 1960, as lutas feministas se intensificaram, o que culminou na celebração do Ano Internacional da Mulher, em 1975. Em 1977, finalmente foi oficializado o Dia da Mulher no mundo.

Os direitos do sexo feminino voltam a ser assunto a cada 8 de março. Grupos feministas utilizam o período para relembrar as mobilizações, os direitos adquiridos e a importância de seguir lutando por igualdade. Afinal, ainda hoje, mulheres sofrem com violência física, moral e sexual.

De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o trabalho feminino cresceu em 24% entre 2000 e 2010, mas ainda assim os salários são menores que os dos homens. Por isso, lembrar-se das recorrentes injustiças e discriminações é importante para seguir alcançando a dignidade das mulheres.

Primeiro Dia Nacional da Mulher não foi em março

Nos Estados Unidos, um grupo de 1,5 mil mulheres manifestantes se reuniu para reivindicar igualdade política e econômica no país. Em maio de 1908, comemorou-se, então, o Dia Nacional da Mulher, em homenagem a esse evento.

Em novembro de 1909, quase 500 fábricas norte-americanas foram fechadas como consequência de um protesto com mais de 3 mil pessoas no centro de Nova York. Depois dessa manifestação, o Partido Socialista dos Estados Unidos oficializou o dia 28 de fevereiro como Dia da Mulher.

No entanto, o principal fato associado ao surgimento do Dia Internacional da Mulher é o incêndio de uma fábrica de tecidos em Nova York, no dia 25 de março de 1911. Na ocasião, mais de cem trabalhadoras morreram queimadas. Foram os eventos posteriores a essa tragédia que culminaram na oficialização da data, que marca a luta por respeito e pela dignidade feminina.

O Dia da Mulher no Brasil

No início do século 20, grupos anarquistas organizaram movimentos para defender os direitos femininos. Como em diversos outros países, a luta era por qualidade de vida e condições dignas de trabalho. A organização das sufragistas, mobilizando-se entre 1920 e 1930, conseguiu o direito ao voto em 1932, na Constituição elaborada pelo governo Getúlio Vargas.

Coletivos que discutiam igualdade de gêneros, sexualidade e saúde feminina começaram a se popularizar no país a partir dos anos 1970, principalmente após a oficialização do Dia da Mulher. Depois de 1980, o feminismo se tornou mais forte e novas conquistas começaram a colocar as mulheres à frente do exercício de direitos.

Em 1985, foi fundada a primeira Delegacia Especializada da Mulher no país.

O que se pode comemorar no Dia da Mulher? Conte para nós!  E não esqueça de curtir nossa página no Facebook para ficar ligada em todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
mulher
mercado de trabalho
história
igualdade de direitos

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ