Qualidade de Vida

07/07/2015 04:20 - Atualizado em 24/11/2016 01:12

Como ser um bom pai nos dias de hoje

Impor limites e ser carinhoso é essencial para quem deseja descobrir como ser um bom pai.

POR

Redação

  • +A
  • -A

O conceito de família se modernizou através dos anos. Hoje, mais do que nunca, mães e pais dividem as tarefas da casa e a responsabilidade de criar e educar os filhos. Mas será que existe o certo e o errado sobre como ser um bom pai?

Para a psicóloga Arley Lobo, coordenadora do curso de Psicologia da Universidade Anhanguera, de São Paulo, ser um bom pai significa participação, autoridade, carinho e afeto. Essa mistura, de forma equilibrada, dá vida a um companheiro que inspira confiança e segurança.

como ser um bom pai

Afeto e disciplina andam lado a lado

Segundo Arley, ser um bom pai significa participar da vida do filho desde o nascimento, com autoridade sem ser autoritário, delimitando e lidando com as questões hierárquicas nas relações pais e filhos, juntamente coma figura materna. "Além disso, proporciona momentos prazerosos nas brincadeiras e conversas, e faz uma boa parceria com a mãe”, afirma.

A profissional comenta que, por anos, a figura do pai foi considerada secundária na educação dos filhos - uma função, geralmente, delegada para a mãe. “Hoje, o pai deixou de ser apenas o provedor das necessidades familiares, tornando-se um educador, um espelho para os filhos”, adiciona.

Algumas formas de entender como ser um bom pai envolvem participação efetiva na vida da criança, disponibilidade para contatos afetivos e lúdicos, atitudes maduras e seguras na imposição de limites. “Lembrando que colocar limites não significa agressão. Portanto, é importante evitar usar palavras que agridam, castigos severos, omissões ou exageros nos ‘castigos’ como uma forma de mostrar o poder”, alerta a especialista.

Ela destaca ainda que a figura paterna na vida de uma criança representa segurança e sociabilidade. “É através do pai que o ser humano vai para o mundo do trabalho, do estudo, do casamento”, completa Arley.

5 dicas de como ser um bom pai

1. Seja carinhoso

Exigir, cobrar e disciplinar fazem parte da rotina do pai. Mas para um bom relacionamento familiar, os filhos devem ter confiança sobre o afeto do pai. Por isso, um abraço ao chegar em casa ou um beijo de boa noite são pequenas atitudes que refletem diretamente na vida da criança.

2. Exercite o não

Permitir tudo não é sinônimo de saber como ser um bom pai. Impor limites e regras é fundamental para que a criança conheça barreiras entre o certo e o errado. É preciso ter consciência que, nos seus primeiros anos, a criança estará desenvolvendo seu caráter. Assim, determinar o que pode e o que não pode é decisivo no crescimento dos filhos.

3. Materialismo x participação

Comprar uma boneca ou um carrinho não é a mesma coisa que prestigiar pessoalmente a apresentação da escola. Ser um bom pai representa participação ativa no dia a dia dos filhos. A presença é o bem mais precioso na vida dos filhos.

4. Valorize

Um desenho, uma escultura ou até mesmo uma cartinha têm um valor especial para os filhos, especialmente quando pequenos. Por isso, dê atenção e valorize os detalhes, mostre interesse e consideração pelas pequenas atitudes.

5. Dê exemplo

Exigir que os filhos sejam educados ou façam algo que você não faz é completamente contraditório. O mundo ao redor da criança exerce grande influência na sua formação. Assim, um bom ambiente em casa e atitudes positivas fora dela contribuem para o desenvolvimento dos filhos.

O que você considera fundamental quando pensa em como ser um bom pai? Lembre da importância da família para a qualidade de vida, comente a sua história e continue de olho nas novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
paternidade
pais e filhos
papel dos pais
Dia dos Pais

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ