Jayadvaita Das

ESPECIALIDADE

Instrutor de Yoga

ONDE ATENDE

Jayadvaita Das

Apresentação

Jayadvaita Das é praticante de bhakti-yoga desde 1995. Atua como Profissional do Yoga e Coordenador do Vaishnava Vedanta Yoga (VVY), onde forma, especializa e capacita profissionais de yoga. É Sacerdote Gaudiya Vaishnava e discípulo de Hridayananda Das Goswami. Habilitou-se como instrutor de yoga com Mônica Prado, pelo VVY (2005). Especilizou-se em asanas, pranayamas e meditação entre 2000 e 2008, período em que viveu como monge e pode manter disciplina diária (sadhana) de meditação e estudos das principais escrituras do yoga sob instrução de Bhaktivedanta Swami. Como escritor, tem alguns livros publicados no campo da filosofia e teoria do yoga, além de ficção e poesia. É Professor de Filosofia, oferece estudos, cursos e palestras. É editor do Yoga Culture desde 2010. Atualmente mora no Rio de Janeiro, onde pratica e ensina o autoconhecimento através do yoga.

O que Trata

Especialista nos estudos de Filosofia Avançada do Yoga. Desenvolveu sua metodologia de aula ao unir condução e sequências do yoga moderno (de Krishnamacarya) com a tradição sagrada do yoga antigo (Astanga-yoga). Sua ênfase é na experiência com Bhakti, a essência da prática. Os resultados tem trazido contribuições no campo da psicoterapia com significativas reduções do quadro de ansiedade, fobia e estresse.

Formação Acadêmica

Graduado em Linguística pela Universidade do Estado de São Paulo (1998); aluno ouvinte do Center for Hindu Traditions (CHiTra) and Religious Studies Department at the University of Florida (2009); Mestrando em Filosofia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2013).

Cargos e Títulos

Professor de Yoga com ênfase em Bhakti. Especialização em Filosofia Vedanta Vaishnava, Pranayama e Mantra-yoga (YTT 5000h). Formado em Ciência de Bhakti Yoga (12.000h); em Hatha-yoga pelo VVY (500h) e em Kundalini-yoga pelo 3HO (200h). Possui Curso de Especialização em Mantra-yoga (2007) e Curso de Aprofundamento na Ciência do Yoga (2011), realizados durante suas viajens pelos Himalayas e Vrindavana (Índia).

Se sua dúvida for escolhida, ela vira artigo aqui no portal e ajuda milhares de pessoas.

Qualidade de Vida

15/09/2014 10:09 - Atualizado em 30/11/2016 03:08

Com tantos tipos de yoga, qual escolher?

Instrutor e especialista no estudo avançado do yoga ajuda você a entender a essência da prática e suas diferentes vertentes.

POR

Jayadvaita Das

  • +A
  • -A

O instrutor de Yoga, professor de filosofia e escritor Jayadvaita Das fala sobre os diversos estilos da prática e dá dicas de como escolher o melhor tipo para você.

Nos últimos 20 anos, houve um aumento crescente na procura pela prática de yoga como forma de encontrar a paz interior. Ao longo deste período, vimos surgir diferentes interpretações teóricas e aplicações metodológicas. Nota-se, inclusive, certo distanciamento da finalidade própria do yoga em alguns casos. Dentre as variantes que encontramos atualmente, algumas oferecem determinado aparato filosófico que contribui às conceituações que tangem o campo metafísico do ser. No entanto, esta vertente (considerada mais autêntica) do yoga é de preferência apenas dos praticantes que são verdadeiramente tocados pela experiência transcendente ou espiritual do yoga.

Essência do yoga

Se estudarmos um pouco mais o que é o yoga (teórica e historicamente), entenderemos que existem apenas três sistemas: um voltado às práticas de austeridade, penitência e sacrifício (conhecido como karma-yoga); outro com grande ênfase na compreensão lógica da experiência transcendente, tem em sua disciplina o estudo aprofundado das escrituras (conhecido como jñana-yoga); e um terceiro sistema que tem a devoção amorosa como método de desenvolvimento do autoconhecimento (conhecido como bhakti-yoga).

No Bhagavad-gita, clássico literário da filosofia do yoga escrito há mais de 5 mil anos, estes três sistemas de yoga são sintetizados numa metodologia que se preservou ao longo da história e da qual vieram os mais diferentes estilos de yoga, inclusive na modernidade. Este sistema de síntese é conhecido como ashtanga-yoga. Nele, existem dois pilares que sustentam todo processo metodológico do yoga: disciplina prática e desapego.

Se repararmos os estilos de yoga que surgem, a maioria torna-se fenômeno e desaparece. O que nos faz compreender que eles não estavam pautados na disciplina e no desapego. Isto é, por mais que tenhamos um leque variado de modelos, técnicas, métodos e estilos de yoga, somente com os dois pilares é que temos o real elo vital presente na prática de yoga. Isto difere do que se convencionou dar o nome yoga à qualquer técnica de atividade física semelhante com algumas posturas do yoga. Dito de outra forma, se você estiver praticando com disciplina e desapego, estará praticando yoga. E o mais importante: esta prática não se restringe à sessão da aula de yoga, mas se aplica em todas as áreas da vida.

Sua mente ajuda ou atrapalha seu bem-estar? Descubra aqui.

Os dois pilares 

Prática disciplinada é ininterrupta. Ter disciplina prática é estar saboreando uma experiência mais profunda com yoga. Com disciplina, obtém-se mais convicção, entusiasmo e serenidade. Ela requer vitória sobre a preguiça, o desânimo e a indiferença. A disciplina dá força e traz conhecimento sobre si mesmo. Assim, o que pode ser alcançado pela prática de yoga o será pela disciplina. Do mesmo modo, o desapego é a prática de alcançar o que está dentro do seu limite e abrir mão do que está além do que lhe cabe. Erradicar as raízes da cobiça, do orgulho e da ganância é praticar o desapego, não acumulando mais do que o necessário a sua vida plena, ao seu conforto e a sua dignidade. Em síntese, disciplina e desprendimento são virtudes que germinam na consciência dos que praticam yoga.

Isto nos leva a entender que yoga é um processo de desenvolvimento interior. Se mesmo experimentando os mais diferentes estilos de yoga, você não sentir ocorrer este autodesenvolvimento, você ainda não terá experimentado o yoga, mas apenas as posturas do yoga.

Avalie a qualidade do seu sono e veja dicas para dormir melhor.

Experiência do corpo e da consciência

Evidentemente, estamos ainda no início das análises do que a experiência do yoga pode proporcionar, certos de que no futuro passaremos a entender o yoga não como uma prática fisiocultural religiosa, mas como um método científico que atua no ser humano como um todo. Partindo de seu aspecto interior mais profundo até as ações transformadoras que ele realiza na realidade da vida, o ser humano encontra condições de se reintegrar no yoga, tornando-se dotado de consciência do que compõe todo seu ser. Este é o resultado prático do yoga.

Logo, se considerarmos a mentalidade fragmentada de nossa época, ficará fácil entender a causa da variedade de estilos do yoga moderno. Para cada finalidade, encontraremos um método mais apropriado, desde a queima de calorias até o refinamento da autoconsciência, o que nos propõe duas vertentes: uma metodologia que atua de fora para dentro, partindo da experiência do corpo; outra metodologia que aflora de dentro para fora, despertando a consciência de estar presente num corpo. Observe as diferenças nestas duas perspectivas e notará que na segunda haverá mais autenticidade na finalidade, embora haja necessidade dos dois pilares que caracterizam o yoga em ambas.

Saiba seus níveis de estresse e ansiedade e receba dicas para relaxar.

Alguns estilos de yoga 

Dentre os mais conhecidos estilos de yoga da atualidade podemos apontar: os métodos de Iyengar (Iyengar Yoga), Patabhi Jois (Ashtanga-vinyasa) e Bikram (Bikram-yoga) como os mais populares. Em cada um deles, há características de uma prática centrípeta, ou seja, de fora para dentro, com ênfase no corpo e seus movimentos.

Ligados aos movimentos do corpo como meio de revitalização, teremos os métodos de Yogi Bhajan (Kundalini-yoga), de Paramahamsa Yogananda (Kriya-yoga) e Sahaja-yoga.

Como método mais voltado à meditação, teremos: Swami Sivananda (Sivananda Yoga), Swami Satyananda (Bihar-yoga) e Brahma-kumaris. Dentre os métodos de meditação, encontramos a meditação com mantras, tendo Bhaktivedanta Swami (Sociedade Internacional para Consciência de Krishna) como o mais importante destacado e Maharshi Mahesh (Meditação Transcendental) como o mais popular.

Bhaktivedanta Swami é o legítimo representante do Mantra-yoga na tradição devocional (Bhakti-yoga). Desta tradição devocional, teremos também Krishnamacarya como o mais importante no Hatha-yoga. Ele fez a união entre a prática externa com a profundidade interior através da respiração. Baseado no método desenvolvido por Krishnamacarya, a linhagem mais séria do Hatha-yoga moderno se faz presente no Vinyasa-yoga, e tem Desikacharya e Srinivatsa Swami como os nomes mais importantes.

Portanto, ao se compreender o que há de substancial no yoga, isto é, disciplina prática e desprendimento, pode-se alcançar os resultados que não dependerão tanto mais dos estilos, mas do processo de yoga. Embora nem todos os estilos tragam plenamente a substância do yoga, para o praticante que conhece a essência do yoga como meta a alcançar, qualquer método terá seu valor.

Gostou? Então fique de olho na seção Eles explicam para mais artigos, entrevistas e dicas de nossos especialistas!

E não esqueça de curtir a página do Vivo Mais Saudável no Facebook para receber informação que faz bem todos os dias!

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ