Qualidade de Vida

01/02/2015 02:30 - Atualizado em 06/12/2016 10:30

Banho quente pode ser perigoso para a pele. Entenda por quê

Embora seja relaxante, muito banho quente pode provocar o ressecamento da pele.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Após chegar em casa no fim da tarde, depois de um dia estressante de trabalho, a primeira coisa que você faz é despir a roupa e tomar um banho quente para revigorar as energias. Acertamos?

O que muita gente ignora é que essa atitude tão comum na nossa rotina pode esconder riscos para a saúde. Conheça os danos que o banho a altas temperaturas pode provocar no organismo e entenda como combatê-los.banho quente

Banho quente afeta a pele

As consequências negativas do banho quente são sentidas especialmente no inverno, quando mais pessoas exageram na temperatura e no tempo embaixo do chuveiro. A pele e os cabelos estão entre os principais afetados pela água escaldante.

Quando em contato com o corpo por um tempo prolongado, a água quente remove o manto lipídico da pele, responsável por reter a umidade natural da derme e dar suavidade à sua textura. O uso de buchas ajuda a agravar o problema.

Como era de se esperar, os resultados não são positivos para o organismo: a pele fica menos hidratada e perde parte da proteção natural contra a penetração de bactérias e fungos. Com isso, há a tendência ao ressecamento, o que deixa a região mais propícia ao surgimento de coceiras e alergias.

Quem tem propensão natural para doenças como alergias na pele e urticárias precisa redobrar os cuidados. A dilatação dos poros provocada pela água quente pode desencadear o problema ou agravar a situação.

O grupo de pessoas afetadas não termina aí: aqueles com a pele muito oleosa também devem evitar o banho quente. Isso porque, com a remoção do manto lipídico, o organismo é estimulado a produzir ainda mais oleosidade. A melhora percebida após o banho é apenas temporária.

Assim como a pele, os cabelos também são afetados pela água quente. Ela resseca os fios e estimula o couro cabeludo a produzir mais oleosidade, o que passa a impressão de sujeira, além de remover o brilho natural dos fios.

Banho quente ou banho gelado?

O relaxamento provocado pelo banho quente é indiscutível. Agora, quando o assunto são os benefícios para a saúde, o banho gelado parece assumir a vantagem. Além de a água fria ser benéfica ao organismo sob vários aspectos, ela evita os males provocados pela água quente.

Por si só, a água fria é capaz de elevar as funções orgânicas do organismo. O metabolismo é acelerado e a circulação sanguínea é estimulada, o que acaba revigorando o corpo.

Se você teme ficar resfriado em virtude do banho gelado, lembre-se que a gripe é provocada exclusivamente pela ação de vírus ou bactérias. Além disso, é mais provável que o efeito seja outro: o aumento da circulação sanguínea tende a melhorar a produção das células imunológicas, fortalecendo, assim, a proteção natural do organismo.

Se você tem a pele ressecada, dê preferência a sabonetes específicos, com um nível de PH menos alcalino. A temperatura ideal da água transita entre o quente e o frio: o famoso morno, tendendo para o frio. Outro fator importante é o tempo: dez minutos são suficientes para se lavar. Duração maior que isso pode ser prejudicial para a pele.

Gostou do alerta sobre o banho quente? Então deixe um comentário! E não esqueça de curtir nossa página no Facebook para ficar ligado em todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
água quente
tomar banho
alergias
pele seca

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ