Psicologia Infantil

09/02/2015 05:37 - Atualizado em 06/09/2016 02:23

Uso excessivo dos tablets pode prejudicar o seu filho

O uso inadequado dos tablets compromete o desenvolvimento comportamental da criança.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Com o pretexto de que as crianças de hoje são muito mais precoces que as de gerações anteriores, muitos pais aproveitam esse potencial para presentear os pequenos com tablets e smartphones. Pois saiba que, se não for controlado, o uso desses dispositivos eletrônicos podem prejudicar seu filho.

Pelo menos é o que aponta uma pesquisa realizada na Escola de Medicina da Universidade de Boston, nos Estados Unidos. Lá, psicólogos infantis constataram que o uso de tablets pode comprometer o desenvolvimento emocional e comportamental das crianças.

tablets

De que forma o uso de tablets é prejudicial

A pesquisa publicada no Pediatrics mostra que os tablets atuam como uma televisão, aparelho que também diminui a interação direta da criança com outras pessoas. Como consequência, o desenvolvimento da linguagem e das habilidades sociais é comprometido.

De acordo com o levantamento, enganam-se os pais que pensam que o uso constante desses dispositivos entre os pequenos servem como um método para estimular o raciocínio das crianças. Segundo os especialistas, os menores de três anos podem ser prejudicados no desenvolvimento de habilidades necessárias ao estudo da matemática e das ciências.

Dicas para o uso saudável dos tablets

A tecnologia não pode, de maneira alguma, ser considerada uma inimiga do desenvolvimento infantil. Para que o uso de tablets e outros eletrônicos seja sadio, é necessário tomar alguns cuidados.

Evite os dispositivos eletrônicos para os pequeninos

Os primeiros dois anos de vida do seu filho são muito importantes, em se tratando de desenvolvimento cerebral. Nesse período, o cérebro cresce tão rápido que, aos três anos, o tamanho desse órgão é três vezes maior do que quando a criança nasceu.

Portanto, os estímulos ambientais são de suma importância para esse desenvolvimento. Se a criança for muito exposta a eletrônicos, como consequência, pode apresentar déficit de atenção, impulsividade e falta de habilidade de regular suas emoções, entre outros distúrbios.

Controle o uso dos tablets por crianças menores de nove anos. Se forem muito pequenas, prefira jogos didáticos fora dos aplicativos. Não force o uso de aparelhos eletrônicos. Deixe com que o pequeno se interesse naturalmente e, conforme isso acontecer, imponha limites para o uso.

Use aplicativos como forma de aprendizado

As lojas destinadas a compra de produtos para smartphones estão abarrotadas de aplicativos para entreter e educar os pequenos. Se o seu objetivo é que os apps auxiliem no desenvolvimento do seu filho, escolha-os de maneira criteriosa, de acordo com a faixa-etária, e monitore a brincadeira.

Desta forma, a criança pode interagir com os pais enquanto aprende com o eletrônico, prática que aumenta o valor educacional e o vínculo parental.

Saiba o que eles fazem quando usam dispositivos eletrônicos

À medida em que eles forem entendendo de que maneira os aparelhos funcionam e para que servem, fale sobre a importância de usar o dispositivo com responsabilidade e segurança.

Alerte para que não conversem com estranhos e que sempre mantenham os pais a par do que pode lhes parecer estranho. Justifique a confiança sendo sempre solícito ao responder questionamentos dos filhos.

Com essas dicas, fica fácil manter um equilíbrio saudável entre os mundos online e offline de seu filho.

Gostou? Então deixe um comentário! E não esqueça de curtir nossa página no Facebook para ficar por dentro de todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
tecnologia
dispositivos móveis
educação infantil
comportamento infantil

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ