Psicologia Infantil

27/07/2015 12:12 - Atualizado em 29/09/2016 01:51

Tire suas dúvidas sobre a educação dos filhos

Ensinar noções de respeito, partilha, higiene, amizade e sinceridade é essencial na criação.

POR

Redação

  • +A
  • -A

“Por favor”, “obrigado”, “desculpa” e “com licença” são apenas algumas das palavras mágicas de boas maneiras que os pais tentam ensinar durante a educação dos filhos. Porém, por vezes, a definição do que é se comportar pode ser difícil de transmitir para as crianças.

É normal que os pequenos tenham dificuldades em compreender regras sociais. Mas, com muita paciência e amor, é possível melhorar o comportamento e a educação dos filhos. Confira algumas dicas.

Boas maneiras na educação dos filhos

O bom comportamento das crianças também é reflexo dos exemplos vistos dentro de casa. Por isso, uma das melhores alternativas para educar os filhos é com as boas maneiras dos próprios pais. Para que as crianças aprendam a dizer "por favor" e "obrigado", elas devem ouvir as expressões com frequência. Se esse for um hábito diário entre os adultos, será mais fácil cobrá-las.

educacao dos filhos

Também é necessário lembrar a criança dessas palavras a cada situação em que os termos forem necessários. Fique atento, pois não basta apenas obrigar a criança a repetir. É preciso explicar o motivo de se pedir desculpas ou licença.

Outra dúvida dos pais na educação dos filhos é como não criar uma pessoa egoísta. A base do egoísmo começa quando a criança não gosta de emprestar e dividir brinquedos. Até os três anos, os pequenos têm dificuldade de entregar algo seu para outra pessoa e, muitas vezes, não entende que o objeto será devolvido.

Nesses casos, procure inicialmente estabelecer trocas. Ter convívio com irmãos, primos e colegas de escola também torna o processo mais fácil. Porém, cuide para não obrigar seu filho a emprestar. Estimule-o a brincar junto.

Educação dos filhos em público

Durante a infância, é normal que as crianças tenham comportamentos como cutucar o nariz, abrir a geladeira na casa de outras pessoas, ser impaciente ou até mesmo desrespeitar os mais velhos. Entretanto, é possível mudar todos esses pontos. 

A mesma medida dos cutuques no nariz serve para flatulência e arrotos. O ideal é explicar que essas são atitudes privadas, como fechar a porta do banheiro para fazer as necessidades.

Para que seu filho não abra a geladeira na casa dos outros nem mexa em pertences enquanto está visitando alguém, a alternativa é fazê-lo compreender que ele não pode mexer no que não é dele. Vale sempre reforçar a recomendação de que, quando se está fora de casa, é preciso pedir, quando ele deseja alguma coisa.

Caso essas medidas não funcionem, pergunte se seu filho gostaria que as visitas mexessem em seus pertences sem permissão. Esse é um exercício simples de empatia.

Seja com os parentes ou vizinhos, a criança provavelmente vai conviver com pessoas mais velhas, também. Explique ao seu filho que o jeito de brincar com o avô é diferente da maneira com que ele se diverte com o amigo da escola, pois, ao envelhecer, as pessoas têm o seu próprio tempo. Lembre a criança de que os idosos possuem experiências que valem ser ouvidas.

Se seu filho por vezes se torna impaciente, é preciso que você mantenha a calma. Em situações em que não dá para escapar da espera, tente ter consigo um brinquedo, um tablet, um livro, um jogo ou algo para comer ou beber. A distração funciona.

Tem mais alguma dica de educação dos filhos? Compartilhe conosco! E continue acompanhando as dicas de bem-estar do Vivo Mais Saudável para toda a sua família.

TAGS
comportamento
educação infantil
regras sociais
boas maneiras

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ