Psicologia Infantil

10/10/2016 11:54 - Atualizado em 22/06/2017 06:01

O que considerar ao comprar um brinquedo para o Dia das Crianças

Confira as dicas de uma pedagoga para acertar no presente

POR

Redação

  • +A
  • -A

O Dia das Crianças está chegando e os pequenos já estão na expectativa do presente que irão ganhar na data. Uma dificuldade comum entre os pais na hora de comprar o brinquedo ideal para os filhos é escolher uma opção que alie divertimento e aprendizados. E segundo a pedagoga Juliana Gatto, brincar é parte fundamental do desenvolvimento de uma criança. “Além de promover diversão, a brincadeira proporciona um desenvolvimento cognitivo, motor, afetivo e social na criança. É brincando que ela expressa vontades e desejos construídos ao longo de sua vida e, quanto mais oportunidades a criança tiver de brincar, mais fácil será a sua facilidade para aprender”, recomenda.

A pedagoga explica que estudos apontam que crianças que brincam são mais bem ajustadas e, até mesmo, melhores alunos. Mas, para isso, é importante que se escolha opções que sejam adequadas a seus perfis. “O ideal é aquele brinquedo que entretenha e crie situações que proporcionem o deslocamento espaço-temporal por meio da imaginação, o que independe do formato do brinquedo. Um brinquedo que vem todo pronto ou faz tudo sozinho não é bom porque não estimula a criatividade da criança”, indica.

Para os pais que ficam em dúvida se devem investir em eletrônicos, a profissional explica: “Há espaço tanto para os brinquedos eletrônicos quanto para os tradicionais e não é possível uma comparação direta entre eles. Nesse caso, não existe melhor ou pior. Tudo depende da criança e da maneira como acontece a interação com o lúdico”.

Como acertar no brinquedo para o Dia das Crianças?

Para ajudar nessa missão de comprar um brinquedo que agrada pais e crianças, a pedagoga Juliana Gatto indica o que deve ser considerado na hora de comprar o presente perfeito. Confira:

Tamanho: Deve ser compatível com a motricidade da criança;

Durabilidade: Os brinquedos muito frágeis causam frustação, não somente por se quebrarem facilmente, mas também porque não dão à criança o tempo suficiente para que estabeleça uma boa relação com eles.

Segurança: Tintas tóxicas, pontas e arestas, peças que possam se soltar.... Tudo isto deve ser observado em um brinquedo, para evitar que a criança se machuque.

Versatilidade: É interessante que o jogo possibilite à criança a obtenção de sucesso progressivo, para que, à medida que ele vai conhecendo melhor os recursos que ele oferece, possa alcançar níveis mais altos de realização. Um jogo bem versátil pode representar um constante desafio às habilidades da criança.

Composição: Os jogos desmontáveis são mais interessantes, uma vez que o pensamento lógico é bastante estimulado pelo manuseio. A criança tem oportunidade de compor e observar a sequência necessária para a montagem correta.

Cores e formas: As cores mais fortes e as formas mais simples atraem mais as crianças pequenas. Já as maiores preferem cores mais naturais e formas mais sofisticadas. De qualquer maneira, a variedade no colorido, na forma e na textura irá contribuir para a estimulação sensorial da criança, enriquecendo sua experiência.

Adequação: O brinquedo deve ser adequado à criança, deve atender à etapa de desenvolvimento em que ela se encontra e às suas necessidades emocionais, socioculturais, físicas e intelectuais.

Apelo à imaginação: O brinquedo deve estimular a criatividade. Quando é muito dirigido e não oferece alternativas, passa a ser apenas uma tarefa a ser cumprida. É aconselhável que haja sempre um convite à participação criativa. Entretanto, este apoio deve estar à altura da criança.

Interesse: O brinquedo mais lindo e sofisticado não tem valor algum se não der prazer à criança, pois sua validade é o interesse da criança que irá determinar. Bom brinquedo é o que convida a criança a brincar, é o que desafia o seu pensamento, é o que mobiliza a sua percepção, é o que proporciona experiências e descobertas.

Com essas dicas, ficará mais fácil acertar no presente para o Dia das Crianças! E para saber mais sobre psicologia infantil, não deixe de acompanhar o Vivo Mais Saudável.

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ

Veja Também