Psicologia Infantil

12/01/2015 11:19 - Atualizado em 12/09/2016 03:48

Material escolar: Como se planejar para a volta às aulas

Com a proximidade da volta às aulas, pais devem se programar para compra do material escolar.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Começo de ano é época tradicional de pagar contas e começar a preparar a compra do material escolar dos filhos. Afinal, a volta às aulas se aproxima. Com um bom planejamento, é possível passar pelo período sem surpresas financeiras e ainda garantir o estímulo ao estudo das crianças com cadernos, canetas e estojos novinhos.

Material escolar: Informação e pesquisa

Duas ações são fundamentais na hora de comprar o material escolar: estudar valores e ter conhecimento sobre o que a instituição de ensino pode solicitar aos alunos na lista. Para a pesquisa de preços, é preciso ter paciência para as filas nas papelarias - o que pode ser evitado se você se antecipar e não deixar para a última hora.

material escolar

5 dicas para a compra do material escolar

Confira dicas para se sair bem na compra dos materiais, garantir economia e ainda agradar ao gosto infantil.

1. Não aceite venda casada

Quando receber a lista de material escolar, fique atento à "venda casada". Exigir a compra de produtos de determinadas marcas ou lojas é proibido pelo Código de Defesa do Consumidor. A exigência de que a compra seja feita na papelaria da própria instituição de ensino também é vedada. A exceção é para apostilas pedagógicas próprias do colégio.

Também não é permitido que a escola exija materiais de higiene pessoal e limpeza, assim como taxas de água, luz e telefone.

2. Tente reutilizar o que for possível

Antes de encarar as filas das papelarias, faça uma revisão no material escolar que seu filho usou no ano passado. Alguns deles, desde que em bom estado, podem ser reutilizados.

3. Não tenha preguiça para pesquisar

Não dispense a pesquisa de preços em diferentes estabelecimentos. Além de papelarias, procure por depósitos e lojas de departamento que vendam materiais para uso na escola. Muitas vezes, esses locais têm menos corre-corre em busca de materiais e ainda podem gerar uma boa economia.

4. Exija a nota fiscal

Na hora da compra, exija a nota fiscal de todo o material escolar adquirido e confira se ela traz a descrição adequada dos produtos. Notas que apresentam apenas os códigos dos itens dificultam a identificação caso haja algum erro e você precise trocar um dos materiais.

5. Fique de olho nos produtos

Todo material deve apresentar informações adequadas, em linguagem clara e com a devida especificação de quantidade, características, composição e prazo de validade, além de informar possíveis riscos que apresentam à saúde e segurança dos estudantes.

Em caso de problemas com o material escolar adquirido, é direito do consumidor reclamar com a loja ou com o fabricante. Os prazos para apresentar a reclamação são de 30 dias para produtos não duráveis e 90 dias para os duráveis.

Em compras feitas pela internet, por telefone ou por catálogo, o comprador tem ainda o prazo de 7 dias para se arrepender do pedido. O prazo começa a ser contado a partir do recebimento do produto. Nesses casos, o cancelamento da compra deve ser feito sempre por escrito, com a devolução integral dos valores que eventualmente tenham sido pagos.

Gostou das dicas? Então deixe um comentário! E não esqueça de curtir nossa página no Facebook para ficar ligado em todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
escola
ensino
educação
crianças

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ