Psicologia Infantil

17/03/2015 08:42 - Atualizado em 27/11/2016 07:08

Fatores externos comprometem o desenvolvimento cognitivo infantil

O desenvolvimento cognitivo pode ser dividido em quatro fases, do nascimento aos 16 anos.

POR

Redação

  • +A
  • -A

A exposição a poluentes de carros pode causar um atraso no desenvolvimento cognitivo infantil. De acordo com estudos do Centro de Pesquisa de Epidemiologia Ambiental da Espanha, a memória de crianças pouco expostas à poluição tem um desempenho funcional 4% maior, em relação àquelas que têm contato mais direto com o ar externo poluído.

A investigação durou um ano, agregando um total de 2.715 crianças de ensino primário, em Barcelona, na Espanha. Nas 39 escolas selecionadas, foram aplicados três testes cognitivos para medir a memória.

Os resultados constaram que o cérebro infantil é mais vulnerável à poluição porque o órgão ainda não está totalmente formado. Saiba mais sobre as fases do desenvolvimento cognitivo e conheça a importância de proporcionar condições para o aprendizado desde cedo.

desenvolvimento cognitivo infantil

O que é o desenvolvimento cognitivo infantil?

A palavra "cognição" significa "conhecer". O ato ou processo de conhecimento envolve também memória, imaginação, pensamento, raciocínio, percepção, atenção e linguagem. Derivado do latim, o termo vem de "cognitione", que quer dizer "adquirir conhecimento pela percepção".

Considerada um mecanismo para converter o que captamos do mundo para o nosso próprio modo de ser, a cognição é vista como a própria aprendizagem.

Por mais que desde a Antiguidade ela seja teorizada, é na educação contemporânea que ela tem um de seus principais estudiosos: Jean Piaget, que desenvolveu a Teoria Epistemológica da Genética, a fim de explicar o desenvolvimento cognitivo infantil.

A teoria explica que o conhecimento se constrói pela interação da pessoa com o meio em que vive, de acordo com o ambiente que é oferecido. Seguindo alguns estágios hierárquicos, a cognição começa já no nascimento e tem sua consolidação aos 16 anos.

Estágios do desenvolvimento cognitivo infantil

Sensório-motor

Desde o nascimento até os dois anos de idade, o desenvolvimento cognitivo se dá pela ação sobre os objetos, quando a criança cria vínculos de conhecimentos físicos. Nessa etapa, aprende sobre as sensações e a mobilidade, imitando, construindo e orientando-se pela mãe. O pensamento vai agregando informações.

Pré-operatório

Relações de causa e efeito, simbologias e percepção começam a se desenvolver nessa etapa, que acontece entre os dois e os seis anos. Conhecida como fase dos porquês, é nela que as crianças estruturam o próprio ego, quando tentam controlar as emoções e imaginar situações.

Operatório-concreto

Entre os sete e 11 anos, o desenvolvimento cognitivo infantil passa a moldar conceitos com estruturas lógicas. As crianças já conseguem entender bem os números e aprendem melhor o sentido das palavras. No entanto, podem encontrar dificuldade em relacionar fatos com conceitos concretos.

Operatório-formal

Nessa fase, entre os 11 e 16 anos, o adolescente já consegue relacionar o abstrato com o conceitual, conseguindo formar pontos de vista próprios e pensar cientificamente. Afirmação, consciência e personalidade são as principais questões levantadas pelo íntimo, que ainda precisa de auxílio e orientação para sua formação.

Em cada uma das etapas, cabe aos pais orientar os filhos e tornar o crescimento mais tranquilo. Ambiente escolar e familiar, assim como condições adequadas de estudo e aprendizagem, fazem toda a diferença na educação e na formação da criança como pessoa e como futuro profissional.

O que você faz para estimular o desenvolvimento do seu filho? Conte para nós! E não esqueça de curtir nossa página no Facebook para ficar ligado em dicas de bem-estar e conferir todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
desenvolvimento infantil
aprendizagem
cognição
linguagem

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ