Psicologia Infantil

23/12/2014 05:22 - Atualizado em 27/10/2016 06:24

Entenda qual a idade ideal para colocar seu filho na creche

Levar o filho para a creche é um ato que exige desprendimento da mãe e maturidade do filho.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Depois que passa a licença-maternidade, as mães entram em um dilema. Será que é hora de levar o filho para a creche? Esse será o primeiro corte do cordão umbilical emocional, segundo especialistas.

Levar ou não para a creche?

Não é possível dizer que uma idade específica é a ideal para levar para a creche. A psicanalista Silvana Lunardi diz que cada caso é singular. “Cada bebê é um sujeitinho muito singular, assim como cada mãe e cada família, bem como a enorme variedade de modos como as creches acolhem e se propõem a maternar esses pequenos”, explica a especialista em tratamento da infância.

Creche

Mãe e bebê precisam ficar juntos o maior tempo possível, mas é preciso saber desligar-se da criança quando chega a hora de voltar à rotina de trabalhos. O bebê muda a vida da mulher, ela nunca mais será a mesma depois do nascimento de um filho, mas isso não pode ser motivo para que a vida dela pare. É preciso continuar trabalhando, estudando, indo à academia e se relacionando com o marido.

Como o tempo de entrada na creche não é estabelecido pela própria mãe e sim pela legislação trabalhista, Silvana indica que há alguns parâmetros que podem ser seguidos na transição. “O ideal seria um ingresso na creche apos um ou dois meses depois do desmame. Geralmente a amamentação vai até em torno dos nove meses”, estabelece a psicanalista.

O ideal é que, nesse período de desmame, a mãe encontre alguém de confiança para cuidar do bebê em casa. Ele está passando pelo primeiro grande processo de adaptação da sua vida. Fazer com que o desmame ocorra no mesmo tempo em que a criança passará a ser cuidada por pessoas estranhas, em um ambiente que ela desconhece, pode ser traumático.

O distanciamento progressivo entre os pais e o bebê também ajuda na hora de levar para a creche. “A separação da mãe e do bebê vai ser mais bem sucedida à medida que o vínculo estabelecido entre os dois tenha se desenrolado de forma tranquila, alternando momentos de intimidade entre o bebê e os pais e compartilhamento de convivência com um circulo maior”, diz Silvana Lunardi.

Como escolher a creche

Mas para que a adaptação seja completamente tranquila, os pais precisam conhecer o ambiente em que a criança ficará. “É muito importante que os pais conheçam a rotina da creche, o estilo e a integridade dos profissionais cuidadores. A confiança é fundamental para uma boa integração das crianças e libera os pais de angustias maiores”, comenta Silvana.

A formação dos cuidadores também deve ser analisada com atenção. Eles precisam ser preparados para exercer a função que exercem. Além disso, é preciso que os pais saibam os horários de cada atividade, recebam pareceres frequentes sobre o comportamento dos filhos e as técnicas utilizadas para desenvolver as capacidades infantis.

TAGS
crianças
bebês
saúde
infância

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ