Psicologia Infantil

19/10/2016 03:23 - Atualizado em 25/06/2017 11:27

Entenda as consequências do excesso de cuidado com os filhos

Texto do apresentador Marcos Mion desperta discussão sobre criação

POR

Redação

  • +A
  • -A

Muitos pais acreditam que o excesso de cuidado com os filhos é o melhor caminho para a criação deles. No entanto, esse exagero pode gerar algo descrito pela psicologia como infantolatria. Segundo a psicoterapeuta Maura Albano, este ato de idolatrar os filhos faz com que os pais se percam na missão de colocar limites nas crianças. “Eles precisam entender o quão importante é dizer ‘não’, para que os pequenos aprendam a ter regras e limites”, alerta.

Nesta semana, uma postagem do apresentador Marcos Mion reacendeu uma discussão que é tema de debate constante entre pais e especialistas em educação infantil, quando se trata dessa superproteção parental: o sono dos filhos. Confira o texto postado por ele:

- "Deixa o bebe chorar no berço que ele acostuma e dorme sozinho". . . . Mesmo inexperiente, aos 24 anos, no meu 1' filho, esse conselho já me dava arrepios!! Como assim?? Fazer meu filho se acostumar com o fato de que eu não vou ao seu resgate se ele chora? Ou pior, fazer uma criança se acostumar com seus medos e enfrentar traumas SOZINHA?! Oi?! Mas isso não vai exatamente contra TUDO que um pai deve fazer? Que é dar asas E ENSINAR A VOAR? Não dar asas e jogar do prédio dizendo: tá sozinho agora campeão, se vira!! . . . NUNCA deixei nenhum filho meu se esbugalhar de chorar até dormir de cansaço e desesperança! Aliás, nunca deixei filho meu dormir sozinho até querer!! Quando eram pequenos sempre foram pra minha cama quando bem quiseram. E até hoje dormimos juntos! Como nessa foto que mamãe @suzanagullo tirou de um momento lindo e diário aqui em casa!! Sempre uma conchinha misturada a ponto de não saber onde um acaba e o outro começa!😍 É assim com todos nós 5!! . . . Sei que muitas vezes sou um exemplo diferente do que pregam os livros de pediatria mais tradicionais! Rsrs! Mas não posso deixar de falar no que EU acredito!! Pode não ser bom pra algumas pessoas que estão lendo e tudo ótimo!! Isso é a minha doutrina, dentro do meu espaço! . . . Sempre digo: que não seja por falta de amor e zelo!! Que seja por excesso! Que meus filhos, desde bebês, sintam que estarei lá quantas noites forem precisas até eles APRENDEREM a voar! Com calma, tranquilidade e a certeza que se esticarem a mão, estarei numa distância segura pra alcançar, da mesma forma que sempre estava ali, sentado ao lado do berço para, ao menor sinal de choro, pousar minha mão sob suas barriguinhas e soprar em seus ouvidos: "papai está aqui. Pode ficar tranquilo".❤️ Encham seus filhos de amor e segurança!! #FamilyFirst . . . A pedidos, postei no facebook.com/marcosmionoficial para compartilharem! 😉🙌🏻

Uma foto publicada por Marcos Mion (@marcosmion) em

Para a psicoterapeuta Maura Albano, a postagem do apresentador é um exemplo de excesso de amor, que pode ser prejudicial aos filhos. Quando se trata do sono, ela acredita que deve existir um equilíbrio entre deixar a criança chorar sozinha e deixá-la sempre dormir com os pais: “Os pais têm que dar amparo, procurar entender o que a criança sente e explicar a razão dela dormir em seu próprio quarto.

Ao contrário do que alguns acreditam, estudos mostram que crianças que dormem com os pais desenvolvem medos e inseguranças e tenho observado exatamente isso com meus pacientes”, explica. A especialista reforça que isso pode atrapalhar, também, a vida sexual do casal: “É importante que o casal tenha o seu espaço e um tempo reservado só para eles”.

Pesquisa revela as consequências do excesso de cuidado com os filhos

Em 2015, a Ohio State University, dos Estados Unidos, realizou um estudo que constatou que os pais que pensam que seus filhos são mais especiais do que os outros fazem com que eles se tornem pessoas narcisistas. A pesquisa contou com a participação de 565 crianças holandesas de classe média, entre 7 e 11 anos. Os pais e os filhos responderam um questionário que buscou avaliar os níveis de narcisismo e autoestima dos pequenos e a supervalorização dos pais sobre as crianças.

O que foi detectado é que as principais expressões que indicam supervalorização dos filhos incluíam declarações sobre como eles eram mais especiais do que as outros. E quando isso ocorria com frequência, fazia com que eles se tornassem excessivamente confiantes sobre sua importância no mundo.

Por outro lado, os pesquisadores identificaram que crianças que foram criadas por pais amorosos, mas que sabiam estabelecer limites sem supervalorizá-los, cresciam com um bom nível de autoestima, sem se tornarem narcisistas.

Por essa razão, a psicoterapeuta Maura Albano destaca: “É preciso equilibrar até mesmo o amor. Crianças que não aprendem isso desde cedo acabam tendo baixa tolerância a frustrações e dificuldades em lidar com os limites que a própria vida em sociedade coloca”.

Você costuma deixar o seu filho dormir sempre em sua companhia? Conta para a gente como você lida com o sono do seu filho! Se tiver mais dúvidas sobre psicologia infantil, não deixe de acompanhar as matérias do Vivo Mais Saudável!

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ

Veja Também