Psicologia Infantil

08/09/2015 07:00 - Atualizado em 30/08/2016 09:12

Dia da Alfabetização: Entenda como estimular seu filho

Ao ler histórias com a criança, você a incentiva a ter gosto pela literatura.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Com o objetivo de fomentar a aprendizagem, o Dia da Alfabetização foi estipulado em 8 setembro de 1967 pela Organização das Nações Unidas (ONU) e pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

De acordo com Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), atualmente 13 milhões de brasileiros não sabem ler e escrever. Esse número representa 8,7% da população acima dos 15 anos. Entenda como funciona o processo de alfabetização do seu filho e saiba como ajudá-lo nas dificuldades.

crianças leem no dia da alfabetização

Início da alfabetização

Segundo Irene Maluf, Especialista em Psicopedagogia, Educação Especial e Neuroaprendizagem e membro do Conselho da Associação Brasileira de Psicopedagogia, alfabetizar é formar as conexões cerebrais entre as áreas visuais, auditivas e motoras do cérebro para ler e associá-las com as áreas de processamento e compreensão da linguagem.

Para a especialista, mesmo que haja diferenças de ritmo de desenvolvimento e amadurecimento neurológico, a maioria das crianças está pronta para iniciar o processo de alfabetização a partir dos 5 anos.

Entretanto, fatores como noção de espaço e de tempo, conhecimento das formas e das cores, desenvolvimento psicomotor, conhecimento alfabético e consciência fonêmica são reconhecidos como peças essenciais para o sucesso do processo.  

“É preciso que a criança conheça o nome, a forma e os sons das letras, uma das bases fundamentais. Já a consciência fonológica constitui a habilidade de prestar atenção e conseguir manipular intencionalmente os sons que compõem as palavras faladas. A consciência fonêmica permite que a criança observe que, para cada som, deve-se usar uma ou mais letras”, explica Irene.

Dia da Alfabetização: Como participar do processo

A psicopedagoga aconselha os pais a lerem para e com a criança desde a gestação. “Nos livros, a linguagem usada é menos coloquial que a usada na linguagem oral, enriquece o vocabulário, ensina a gramática, desperta a curiosidade pela diversidade de temas e beleza das gravuras, criando o gosto pela leitura”, afirma.

Além disso, a leitura promove o diálogo entre a família, a interação entre crianças e brincadeiras que incentivam o aprendizado escolar. Entretanto, quando a criança apresenta problemas na alfabetização, é necessário atenção.

Saiba Mais
Teste do olhinho pode identificar distúrbios visuais de forma precoce
Problemas de aprendizagem afetam a rotina infantil
Como ajudar na educação infantil estimulando o aprendizado

“Para começar, o pediatra, o oftalmologista e o otorrinolaringologista devem ser consultados periodicamente. Isso é básico até a criança ter pelo menos 8 anos. Problemas de visão e audição não são nenhuma raridade e podem atrapalhar”, alerta.

No Dia da Alfabetização, Irene lista sinais que as crianças apresentam ao terem dificuldades. Confira:

- A aquisição de vocabulário é lenta e, ao falar, a criança comete muito erros de articulação

- Ela demonstra impaciência para ouvir alguém lendo histórias

- Não memoriza o nome das cores, das formas e dos dias da semana ou do mês

- Tem desenvolvimento motor lento, movimentos desajeitados e quedas

- Tem dificuldade em adquirir habilidades de autonomia

- Chora com facilidade

- Não demonstra autoestima

- Começa e não termina tarefas

- Tem ataques de birra cada vez que se sente frustrada

- Tem dificuldade para permanecer sentada

- Não segue rotinas

- Não aprende ordem e sequências como os dias da semana, o alfabeto e os números

- Tem dificuldades em distinguir esquerda e direita, acima e abaixo.

crianças leem no dia da alfabetização

A psicopedagoga ressalta que crianças com dificuldades de aprendizagem e com transtornos mais graves devem ser diagnosticadas o mais cedo possível. “Acreditar que, pelo fato de não haver reprovação nos anos iniciais, todas as crianças superam seus problemas. É um deslize grave, pois isso não acontece”, destaca.

Segundo Irene, os problemas se acumulam e geram fragilidade na sequência do aprendizado, mas também baixa autoestima, insegurança e evasão escolar. Por fim, podem diminuir as oportunidades diante da vida profissional, na fase adulta.

Você já leu uma história para seu filho hoje? Ainda dá tempo! Aproveite o Dia da Alfabetização para incentivar esse ótimo hábito. Não esqueça de nos contar o que você achou do artigo e de continuar de olho nas novidades de bem-estar e psicologia infantil do Vivo Mais Saudável.

TAGS
vida escolar
leitura
aprendizagem
linguagem

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ