Psicologia Infantil

19/12/2014 01:06 - Atualizado em 02/12/2016 04:28

Depressão infantil: Quais são as causas e como ajudar seu filho

Casos de depressão infantil são mais comuns do que você imagina e dão poucos sinais.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Quando ouvimos falar em depressão, geralmente pensamos em pessoas que sofreram alguma grande perda ou desilusão na vida e não sentem mais vontade de continuar. Mas e quando o problema atinge crianças? Qual a explicação? A depressão infantil é muito mais comum do que você imagina e pode estar dentro da sua casa sem que você sequer perceba.

As causas da depressão infantil

Assim como nos adultos, os traumas são os fatores que desencadeiam a depressão infantil. A diferença é que para os pequenos os traumas são outros, em outras situações e é possível que você jamais entenda como aquilo pode ter traumatizado o seu filho. O desgaste causado pelo estresse é, de modo geral, o principal fator responsável pela depressão nas crianças.

Quando os pais se separam, a criança precisa passar por diversas situações traumatizantes. O relacionamento dos pais, que já não dava certo há algum tempo, deixa a criança traumatiza.

depressao infantil

O fato de parar de conviver com um dos pais, do dia para a noite, também é estressante. É preciso adaptação a uma nova rotina, novos hábitos, nova vida. Ter de explicar socialmente sua nova condiçãoé também um aspecto que a incomoda.

Na realidade, as adaptações da criança a coisas novas são grandes desencadeadoras da depressão infantil. Uma mudança de turma, de escola, de casa, de bairro e até mesmo do carro da família pode deixar a criança deslocada. Ela perde um pouco das suas referências e é papel dos pais suprir essa falta de localização que as crianças sentem.

Mas além de tudo isso há ainda um fator materno que é muito forte e que tem real influência nos casos de depressão infantil. A Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, em São Paulo, através do seu Departamento de Neurociência e Ciências do Comportamento, identificou que 45% das crianças que convivem com depressão materna apresentam diagnóstico de pelo menos um transtorno psiquiátrico.

Como tratar a depressão infantil

O primeiro passo para tratar a depressão nas crianças é diagnosticar o problema. O diagnóstico é bastante delicado e precisa ser feito com cuidado. Isso porque os sintomas podem ser confundidos com timidez, mau humor, tristeza ou dificuldades de aprendizagem. Além disso, a maior parte dos pais não costuma acreditar no fato de que o filho está passando por um momento delicado e precisa de ajuda.

Como a personalidade da criança está em pleno desenvolvimento, é difícil diagnosticar o que pode ser classificado como sintoma da depressão. De forma geral, a irritabilidade e as alterações repentinas de humor, a ansiedade, o desinteresse por interações sociais, distúrbios de sono, cansaço, dores na barriga, autodepreciação e fazer xixi na cama podem ser sinais da depressão infantil.

O diagnóstico deve ser realizado por um psicólogo ou psiquiatra especialista na mente infantil. Os pais, a escola, os professores, o psicopedagogo e um psicanalista devem estar envolvidos no processo de tratamento. A ideia é encontrar o fato que desencadeou a depressão e desassociar as sensações e a angústia daquele momento.

Que tal usar essas informações para proteger seu filho? Então deixe um comentário! E não esqueça de curtir nossa página no Facebook para ficar ligado em todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
depressão
saúde infantil
sintomas da depressão
crianças

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ