Psicologia Infantil

28/02/2016 12:00 - Atualizado em 06/12/2016 09:27

Contos de fadas estimulam a imaginação das crianças

Histórias lúdicas ajudam no desenvolvimento lógico e auxiliam na resolução de dilemas infantis.

POR

Redação

  • +A
  • -A

A leitura é conhecida como uma das principais formas de estimular a criatividade e o raciocínio lógico. Na infância, os contos de fadas são a forma mais comum de inserir as crianças nesse universo, com a utilização de cenários lúdicos e encantados. Princesas, príncipes e vilões também auxiliam na identificação das angústias infantis.

Crianças criam relações com contos de fadas

O incentivo à leitura é uma ferramenta para a promoção de um desenvolvimento mais saudável. A afirmação é da psicóloga Raquel Lhullier, terapeuta especializada na infância e na adolescência. Para ela, toda vez que uma criança lê, é estimulada a dialogar com o seu mundo interno, organizar e relacionar suas experiências pessoais e exercitar a reflexão.

A utilização dos contos de fadas é uma forma lúdica e divertida de realizar esse estímulo. “A leitura deles para as crianças pode ser terapêutica. Eles tratam de temas complexos das nossas vidas, assim como de emoções que são universais”, diz a especialista. O simbolismo das histórias leva as crianças a encontrar personagens e situações com as quais elas se identificam.

mãe lê contos de fadas para filhinha

Passar pelo processo de crescimento não é tarefa simples. Questões sobre temas como morte, abandono e o próprio desenvolvimento surgem nesse período, e podem ser resolvidas com a ajuda dos contos. Como eles também tratam dessas questões, o pequeno tem mais facilidade para assimilar, conforme a psicóloga.

Os personagens, sejam eles vilões ou aliados, ajudam os menores a acessar suas emoções, “a pensar em como enfrentar dificuldades, superar seus medos, resolver problemas", explica Raquel. Eles também "contribuem para despertar o interesse da criança em analisar o mundo, assim como para novas tomadas de consciência”.

Contos de fadas também são incentivo e base para a criação de novas histórias. Os desafios encontrados pelos personagens permitem que a criança imagine novas realidades e que as utilize em suas brincadeiras e jogos. Segundo Raquel Lhullier, os pais não devem privar o pequeno dessas criações que inspiram sua imaginação.

Contos ajudam a resolver questões familiares

Para a psicóloga, os momentos divididos entre pais e filhos enquanto as histórias são contadas fortalecem uma ligação familiar que, muitas vezes, é perdida conforme as crianças crescem e a rotina muda. Esforçar-se para manter esse elo durante a infância deixa marcas positivas na memória afetiva dos pequenos.

A identificação que as crianças têm com determinado personagem também pode ser indicativo das dificuldades pelas quais estão passando. Os pais podem aproveitar essa relação para questionar os filhos. Quais conselhos o personagem poderia dar para eles? O que a criatura faria se estivesse na mesma situação em que a criança se encontra?

Raquel diz que essas questões estimulam a criança ao diálogo consigo mesma e a encontrar lugares dentro de si que, até então, eram desconhecidos. Ela indica que a escolha dos contos de fadas que serão lidos seja feita pelos filhos e que os pais não critiquem os personagens que os pequenos gostam, já que isso pode constrangê-los e magoá-los.

Você já leu uma história para seu filho hoje? Conte para nós o que achou do artigo! E aproveite para compartilhar o conteúdo com outros pais. Não se esqueça, ainda, que o Vivo Mais Saudável sempre traz novidades para o bem-estar de toda a família.

TAGS
histórias
leitura
imaginação
desenvolvimento intelectual

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ