Psicologia Infantil

29/10/2014 06:00 - Atualizado em 26/11/2016 06:55

Conheça os riscos do sexting para adolescentes

Exposição dos filhos em meios digitais com o sexting é preocupação dos pais da nova geração.

POR

Redação

  • +A
  • -A

De origem inglesa, o termo é uma contração das palavras "sex" e "texting", ou seja, "sexo" e "envio de mensagem", respectivamente. Refere-se ao envio de mensagens com conteúdo erótico através de celulares, computadores ou quaisquer outros dispositivos digitais. Muito comum entre os adolescentes, o sexting preocupa pais e psicólogos por gerar uma série de riscos.

Os danos psicológicos do sexting

A adolescência é a fase do imediatismo, se fosse possível escolher um lema seria: “Viva o hoje”. Nessa época os jovens dão atenção para aquilo que fazem naquele momento e para o que desejam. Por pensarem pouco no futuro, as possíveis consequências de seus atos são completamente ignoradas. Mas muitas vezes essa fugacidade da juventude pode ser também seu maior vilão.

sexting

A prática do sexting é só uma das nuances da realidade em que vivem os jovens desse século. A adultização precoce e erotização da infância são a maior realidade dessa geração de adolescentes que tem o mundo na palma da mão. E é essa aceleração do crescimento que pode ser muito danosa para o desenvolvimento dessas pessoas.

Pular etapas é uma forma muito perigosa de crescer. Impede que as crianças e adolescentes vivam aquilo que condiz com sua mentalidade e realidade. Não permite que esses jovens aprendam as lições que cada fase da vida é capaz de ensinar e que não são repetidas no futuro. É isso que o sexting faz. Dá para jovens de 12 anos, a liberdade sexual que pertence a um adulto de 30.

Além disso, a exposição na rede em tempos de facilidades virtuais é o primeiro passo para fazer com que esses jovens se tornem alvo de bullying. Cada vez cresce mais no Brasil o número de suicídios de adolescentes que não suportaram a pressão feita pelos colegas e conhecidos, devido a algum vídeo ou imagem erótica que foi espalhada nas redes sociais.

Sexting: O perigo invisível

Expor o corpo e a imagem para outras pessoas não é brincadeira. O sexting nasceu por mensagens de texto com conteúdo provocativo, mas hoje tomou proporções muito maiores. Vídeos de strip-tease adolescente, principalmente por parte das meninas, e imagens de jovens nus são os conteúdos predominantes dessa prática.

O grande problema é que os jovens que já nasceram nessa geração conectada acham tudo muito natural e não têm capacidade de entender que uma postagem feita em uma página de rede social pode ser visualizada por milhões de pessoas no mundo inteiro. E esses milhões incluem pessoas de todos os tipos. É nesse ponto que nasce o perigo.

Uma mensagem de sexting enviada para um amigo pode chegar aos celulares de diversos pedófilos ao redor do planeta. A facilidade de envio e de busca de conteúdo na internet aumenta cada vez mais os índices de pedofilia. Não há como saber quem está com uma foto sua ou o que está fazendo com ela, mas os riscos de estarem em mãos erradas são gigantes.

É dever dos pais orientar os jovens a respeito desse tipo de conteúdo. O envio de sexting não é proibido, mas também não é recomendado. O corpo é algo pessoal e que deve ser preservado. As famílias devem estar atentas ao comportamento dos adolescentes, ao tipo de conteúdo que acessam e enviam. Os jovens precisam encontrar em casa os limites e a maturidade que não podem obter sozinhos.

E aí, gostou das dicas? Então deixe um comentário! E não esqueça de acompanhar nossa página no Facebook para receber todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
relacionamento
adolescência
bem-estar

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ