Psicologia Infantil

18/10/2014 10:54 - Atualizado em 02/12/2016 01:51

Bronca no bebê: Como ensinar o que é certo e errado

Veja por que dar bronca no bebê não ajuda em nada no aspecto educativo do seu filho.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Seu filho pequeno acaba de aprender a engatinhar e, sem que você perceba, retira o fio da televisão da tomada. No momento da irritação, você não mede a sua reação e acaba por dar uma bronca no bebê, que olha para você sem entender nada. Será mesmo que essa é a melhor forma de ensinar uma criança?

Por que não dar bronca no bebê

No primeiro ano de vida do pequeno, a tarefa dos pais não é passar lições de disciplina para os filhos. Mesmo que as crianças tenham capacidade de fazer muita bagunça, eles ainda não conseguem assimilar o que eles podem ou não fazer - o que é certo e o que é errado.

bronca-no-bebe

Os bebês até passam a impressão de estarem entendendo tudo quando ficam prestando atenção em nós, mas na verdade nada do que é dito faz sentido para eles.

Esse tipo de educação que é baseada em xingamentos e repreensões desde muito cedo é conhecido como “educação à moda antiga”. Geralmente se passa em famílias onde os pais foram criados dessa forma e passam o mesmo tratamento aos filhos.

O problema é que a agressividade passada pelos pais na postura e no tom de voz utilizado na hora de dar bronca no bebê podem assustar a criança.

Independente de qual seja a atitude que o filho tome, dar bronca no bebê nunca vai ser uma boa opção. Algumas vezes, a bronca fica ainda mais agressiva e os pais chacoalham os pequenos. Essa atitude pode causar danos cerebrais irreversíveis na criança e até levá-la a morte.

Por isso, se estiverem muito nervosos, os pais devem colocar o bebê no berço e distanciarem-se da criança, para que ambos se acalmem e fiquem seguros.

Alternativas para não dar bronca no bebê

Mas o fato de dar bronca no bebê não ser uma atitude indicada não significa que as crianças não devam receber nenhum tipo de orientação ou que possam fazer tudo o que desejam. Pelo contrário, é nessa idade que as regras da casa precisam começar a ser ensinadas.

As técnicas de orientação utilizadas nos primeiros dois anos serão responsáveis pela atitude das crianças nos próximos anos.

Quando o bebê fizer algo que você não considera seguro ou correto, como mexer na tomada, encostar em objetos quebráveis ou colocar na boca algo que seja sujo, diga a ele que aquilo não está certo. Na maior parte das vezes, a frase “não faça isso” aliada ao redirecionamento da atenção da criança para uma outra atividade já é suficiente para que ela entenda.

A partir do primeiro ano, a compreensão fica um pouco maior e você pode começar a dar explicações mais elaboradas. Mas jamais deixe que seu discurso tenha uma duração maior que 5 minutos. Depois desse tempo a criança não consegue mais prestar atenção, mesmo que queira, e aí tudo o que você disser será em vão.

Outra alternativa para não dar bronca no bebê é o chamado cantinho do pensamento. Também aplicada em crianças entre 1 e 2 anos, a técnica faz com que a criança pense naquilo que fez, além de se sentir privada de alguma coisa que gostaria de fazer, como brincar.

O retorno à atividade gratificante só deve acontecer quando a criança entender e admitir o erro. Assim, a brincadeira se torna uma espécie de recompensa.

Além disso, previna as situações indesejadas. Mantenha objetos quebráveis longe do alcance da criança, feche as tomadas com os protetores especiais.

Não deixe pontas sobressalentes nos móveis, na decoração e não permita que seu filho tenha contato com materiais sujos ou antihigiênicos, já que a fase oral é aguçada nessa idade. Assim, existirão menos chances de que você precise dar bronca no seu filho.

E aí, preparada para lidar melhor com seu bebê? Não esqueça de deixar um comentário e não esqueça de acompanhar nossa página no Facebook para receber todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
bebê
educação
crianças

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ