Psicologia Infantil

13/06/2015 12:04 - Atualizado em 06/12/2016 07:39

Alfabetização infantil se dá em diferentes etapas

No Brasil, a alfabetização infantil é desejada para todas as crianças até os 8 anos de idade.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Você sabe como ocorre o processo de alfabetização infantil? Sabe qual a idade recomendável para que seu filho esteja lendo e escrevendo? Apesar de existirem parâmetros para orientar o processo alfabetizador dos pequenos, nem todos conseguem acompanhá-los. Conhecer bem o assunto é importante na hora de estimular a educação das crianças.

O Brasil adota o chamado Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa, o PNAIC. Esse acordo, proposto pelo Ministério da Educação (MEC), integra municípios, estados e Governo Federal. O objetivo é que, até os 8 anos de idade, ao final do 3º do ano do Ensino Fundamental, as crianças estejam alfabetizadas.

alfabetizacao infantil

Como funciona a alfabetização infantil

Apesar de todos os esforços do pacto, segundo o MEC, 15,2% das crianças no Brasil atingem os 8 anos de idade não estando alfabetizadas, um fato que compromete todo o processo de aprendizagem na escola. Para entender como funciona a alfabetização infantil, dividem-se as competências em cinco etapas. Confira a seguir.

Hipótese pré-silábica

Mesmo sem saber que a escrita é uma forma gráfica da fala, a criança apenas diferencia letras, números e desenhos.

Hipótese silábica

Nessa etapa, a criança sabe que a escrita representa a fala, mas apenas expressa graficamente os sons, principalmente as vogais e os fonemas isolados.

Hipótese silábico-alfabética

As crianças descobrem nessa fase que as sílabas são formadas por duas letras ou mais, começando o processo de escrita complexa.

Etapa alfabética

Nessa fase, a criança já é capaz de compor palavras e entende a função de cada letra na composição dos sons. Em geral, já sabe escrever e comete pequenos erros, trocando “s” por “z” e “g” por “j”, por exemplo. Apesar disso, já é considerada alfabetizada.

Etapa ortográfica

Nessa última etapa da alfabetização infantil, os pequenos já estão mais à vontade com a escrita e conseguem escrever sem cometer tantos erros. Ainda assim, mesmo adultos, continuamos aprendendo palavras novas e aprimorando o vocabulário, em um processo de alfabetização constante e importante para a maior qualidade de vida.

Conheça os métodos de alfabetização infantil

Antes do século XX, a alfabetização infantil era realizada por meio dos “métodos sintéticos”, que estimulavam a criança das partes para o todo. Nesse esquema, ensinavam o processo alfabético, explicando primeiro a utilizar as letras.

Numa outra etapa, introduziam os pequenos ao sistema fônico, mostrando os sons que correspondiam às letras. Por fim, elas eram incentivadas a montarem as sílabas na etapa silábica.

Os métodos analíticos apareceram para mostrar que a alfabetização poderia ocorrer do todo para as partes. Assim, ensina-se a leitura e a escrita a partir de palavras, frases e histórias. A partir do complexo, mostrava-se como ir para o simples, mostrando às crianças como compor as letras.

Também surgiram métodos que misturam o sintético com o analítico, a fim de encontrar o melhor meio para que as crianças aprendessem.

Depois da década de 1980, o processo de alfabetização que vem se popularizando é o construtivista. Nele, pesquisas de psicogênese da língua escrita são aplicadas. O que se explora nessa metodologia é “como as crianças aprendem naturalmente” e não “como elas são ensinadas”. Em suma, é ensinado a construir ideias transformando-as em sons e grafias, em um processo conjunto de pensar e expressar a palavra.

Agora que já sabe como funciona a alfabetização infantil, busque ajudar seu filho de acordo com a sua faixa etária. Deixe um comentário sobre o tema e fique por dentro das novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
crianças
educação
linguagem
ensino

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ