Psicologia Infantil

17/11/2014 01:00 - Atualizado em 06/12/2016 09:18

Adolescência: Veja como lidar com a rivalidade entre mãe e filha

Rivalidade é comum é comum nessa época e deve ser tratada com naturalidade.

POR

Redação

  • +A
  • -A

A adolescência é sempre um divisor de águas na vida das pessoas e pode ser também um marco na relação entre mãe e filha. Quando a menina começa a tornar-se mulher, cresce uma espécie de rivalidade dentro do círculo familiar. É como se ela e a mãe estivessem disputando um mesmo território. E isso é muito natural. Saiba o que causa esse atrito entre mãe e filha.

rivalidadeQuando a rivalidade faz mal

Adolescentes são seres naturalmente questionadores e os pais, que até então estavam acostumados a comandar a vida dos filhos, se veem sem chão por não saber como agir diante da afronta dos filhos. E daí surgem as brigas e os desentendimentos. O conflito está presente em todas as relações humanas e isso não diminui o afeto e os sentimentos. Mas há um limite para tudo. Até mesmo para a rivalidade.

Uma das maiores causas de discussões entre mãe e filha é o ciúme. Uma mulher que está recém se tornando mulher e uma que envelhece vivem momentos muito diferentes da vida e, muitas vezes, uma deseja estar no lugar da outra. Muitas mães gostariam de ter novamente a beleza, a juventude, a energia e as possibilidades que a filha tem no início da vida.

Além disso, quando se entra na adolescência, se quebra um ciclo de encanto. Na infância, a mãe era a mulher mais bela e perfeita do mundo para a filha, que a idealizava como uma rainha. Ao crescer, a menina começa a perceber que a mãe também tem defeitos e comete erros. E aí pode nascer a rivalidade. Da adolescente ao descobrir que estava enganada e da mãe ao perder o posto de idolatrada.

E negar esses sentimentos não resolve o problema. É preciso que mães e filhas passem por esse processo de disputa, de rivalidade, de confrontos. Sem nunca perder o respeito, é claro. A mãe precisa aprender a enxergar que a filha cresceu, mudou e agora pode controlar a sua vida e suas decisões. Assim como a filha precisa compreender que nem sempre a mãe acertará nas decisões e atitudes.

Quando a rivalidade é benéfica

Mas nem sempre esse processo de enfrentamento na família é algo completamente negativo. Essa disputa só existe porque ela encerra um ciclo, para dar começo a outro. Os desentendimentos entre mães e filhas são responsáveis em parte por ajudar no desprendimento dos laços maternais. A mãe vai aprender a enxergar uma filha mais madura, mais desenvolvida e menos dependente.

Assim como a filha começa a ter uma consciência mais real de que ela é um ser individual, que pode e precisa resolver as coisas por si e que a mãe não mais estará disponível para resolver todos os problemas. Quando mãe e filha vivem a mesma fase, a da idade adulta, é que ocorre o corte definitivo de um cordão umbilical imaginário que fazia delas um único ser em muitas situações.

Essa rivalidade também pode ajudar os pais a resolverem algumas dificuldades emocionais.O apego, a transformação do filho em uma extensão de si próprios é uma tendência de pais que têm dificuldade de separação. E esse é apenas a primeira delimitação de espaços que ocorrerá na vida adulta. É hora de parar com as idealizações e encarar um filho com vontades e atitudes próprias.

Gosta das nossas dicas de bem-estar e comportamento infantil? Então deixe um comentário! E não esqueça de curtir nossa página no Facebook para ficar ligado em todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
família
bem-estar
comportamento
adolescência

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ