Motivação

02/03/2015 09:19 - Atualizado em 26/11/2016 06:12

Saiba identificar o tipo de meditação que mais combina com você

A meditação regula níveis hormonais e pode ser mais benéfica que uma noite de sono.

POR

Redação

  • +A
  • -A

De acordo com um estudo da Universidade da Califórnia, a meditação pode ser mais eficiente para o repouso que algumas horas de sono. Quando medita, uma pessoa pode consumir seis vezes menos oxigênio que quando dormindo. Conheça outros benefícios da prática e descubra qual estilo é o melhor para você.

meditacao

Meditação regula hormônios

Quem medita todos os dias apresenta redução na produção de adrenalina e cortisol, hormônios responsáveis por distúrbios de ansiedade, hiperatividade, estresse e déficit de atenção. Em contrapartida, meditar também pode aumentar a produção de endorfinas, substâncias relacionadas à felicidade.

Existem diversos tipos de meditação, mas todos eles têm efeitos semelhantes e resultados positivos. Redução do estresse, melhoria do sistema cardiovascular, cura da insônia e dos distúrbios do sono, alívio de dores, reforço do sistema imunológico e melhor capacidade de concentração são benefícios cientificamente comprovados.

Descubra qual forma de meditação é melhor para sua rotina

Ativa

Nessa prática, a pessoa pode realizar movimentos livres, dançar, respirar profundamente e, inclusive, gritar. Essa maneira de meditar requer a liberdade do corpo, para que ele se aproxime de um estado de transe. Ideal para quem não consegue permanecer em silencio numa única posição.

Zazen

Com os olhos entreabertos, na posição sentada, você esvazia o pulmão três vezes. Dessa forma, percebe seu corpo, a respiração, as tensões, os batimentos do coração e o ambiente externo, não fazendo esforço algum para “liberar” a mente. Você apenas observa como os pensamentos se organizam e são desconstruídos.

Sahaj Samadhi

Esse tipo de meditação é guiado por alguém. Você passa a perceber cada parte do corpo, a respiração e até os barulhos da rua, atingindo o relaxamento corporal pleno. Um mantra é repetido ininterruptamente até que você se tranquilize completamente.

Vipassana

A concepção para meditar dessa forma é imaginar a mente como um lago com águas que se agitam. Com o objetivo de acalmá-las, você visualiza uma luz surgindo do fundo à superfície, concentrando-se apenas na respiração. Sua atenção deve se voltar completamente para a inspiração e a expiração, até que alcance consciência do seu tempo atual.

Budista

Com a coluna ereta, você se acomoda sentado da forma mais confortável que conseguir. Um guia lhe orienta para relaxar e, na sequência, transmite verbalmente algum ensinamento de Buda, que passa a ser o objeto para meditar. A finalidade é aprender a lição de forma total e profunda.

Transcendental

São necessários apenas 20 minutos para esse tipo de meditação. Você pode ficar sentado em uma cadeira, na cama, no tapete ou em qualquer lugar. Basta fechar os olhos e recitar um mantra mentalmente. Sem vínculos com religião ou filosofia, essa prática pode ser aprendida sozinha, com treinos pessoais.

Rajakapotasana

Ficando de joelhos, deixe que um dos pés deslize para trás até a perna ficar esticada. Leve a outra perna até a frente do peito, com o lado de fora do pé encostando-se ao chão. Libere a região do quadril e abra o peitoral, permanecendo nessa posição por algum tempo.

Pavana-muktasana

Nessa meditação, deite com as costas no chão. Abrace um dos joelhos, encostando-o na barriga. Troque os joelhos e repita o procedimento. Depois, abrace os dois juntos. Dessa forma você consegue alongar e soltar a coluna, aliviando a tensão de toda sua extensão.

Deu para perceber qual tipo de meditação é mais a sua cara? Conte para nós! E não esqueça de curtir nossa página no Facebook para ficar por dentro de todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
relaxamento
concentração
hormônios
meditar

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ