Motivação

27/03/2016 03:00 - Atualizado em 30/11/2016 08:07

Invista no bordado e leve uma vida mais tranquila

Trabalhos manuais reduzem as chances de desenvolvimento de transtornos cognitivos.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Já pensou em ter um hobby que traz benefícios para a sua saúde cognitiva? Pois o bordado é uma dessas atividades. Uma pesquisa realizada pelo cardiologista Herbert Benson, professor de medicina integrativa em Harvard, nos Estados Unidos, mostra que bordar e tricotar promove um relaxamento semelhante à meditação e à yoga.

Outra pesquisa, realizada na Universidade da Columbia Britânica, no Canadá, com mulheres de 38 anos que sofriam de anorexia nervosa, apontou que tricotar ajudou a diminuir a intensidade dos medos e dos pensamentos do distúrbio alimentar. Se os trabalhos manuais são benéficos assim para pessoas dessa faixa etária, imagina o que não podem fazer para quem já passou dos 60 anos?

materiais para bordado

Trabalhos manuais melhoram a cognição

O tempo passa. A mobilidade e a agilidade do corpo já não são mais as mesmas de anos atrás. A rotina deve assumir outro ritmo, e essa é uma das grandes dificuldades enfrentadas pelos idosos, sendo causa de depressão e de ansiedade.

No Brasil, a expectativa de vida chegou a 75,2 anos, em 2015, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Com isso, é necessário buscar atividades que proporcionem mais qualidade de vida na velhice. Os trabalhos manuais surgem como uma alternativa terapêutica acessível e saudável para as pessoas.

Um estudo publicado pelo Journal of Neuropsychiatry & Clinical Neurosciences apontou que trabalhos manuais como tricô e crochê reduzem as chances de desenvolvimento de transtornos cognitivos leves e de perda de memória. O levantamento foi realizado com pessoas entre 70 e 89 anos e também apontou que a redução de dores crônicas.

Como se pode ver, os trabalhos manuais, como bordado, tricô e similares, mostram-se como valiosas ferramentas de recuperação psicológica, biológica e até social.

A relação do bordado com a terceira idade

Um artigo da Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, publicado em 2011, mostrou como o bordado e outros trabalhos afins ajudam os idosos a enfrentar as transformações sociais dessa fase da vida.

A arte manual, nesse caso, ajuda os indivíduos a trabalharem com suas emoções e expressar seus pensamentos. Não há necessidade de preocupação com a estética do produto desenvolvido, pois o ato de bordar e tricotar envolve muito mais que isso. Com essas atividades, os idosos desenvolvem a habilidade motora, a capacidade de concentração e o reconhecimento da autoimagem.

Todas essas funções podem ser afetadas por doenças que atingem pessoas na terceira idade, como o Alzheimer. Por isso, o hobby, seja realizado individualmente ou em grupo, colabora para melhorias. Segundo o artigo, o estudo foi realizado com 12 pessoas, com idades entre 60 e 65 anos. Três delas tiveram alta do tratamento de depressão após começarem a prática de trabalhos manuais.

Curtiu? Então aproveite para compartilhar o artigo com seus seguidores nas redes sociais! E não se esqueça de conferir outras dicas de saúde e bem-estar aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
tricô
trabalhos manuais
cognição
memória

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ