Amor e Sexo

26/12/2014 02:37 - Atualizado em 01/12/2016 01:13

Você tem medo de compromisso no amor? Veja como enfrentar

Pessoas que sofrem com o medo de compromisso têm dificuldade em manter relacionamento estável.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Apesar de ser considerado uma lenda moderna e, muitas vezes, visto como uma desculpa para não admitir que o outro não está tão interessado em nós, o medo de compromisso existe sim. Ele é uma fobia patológica, com princípios muito próximos aos da claustrofobia (medo de locais fechados) e atinge homens e mulheres. É de difícil diagnóstico, mas pode ser tratado. Quer saber como? Saiba mais sobre essa condição.

medo de compromisso

Identifique o medo de compromisso

Não é uma invenção da sociedade dizer que os homens têm mais dificuldades em firmar um relacionamento do que as mulheres. O medo de compromisso é uma fobia que atinge principalmente os homens. É por isso que costuma partir deles o desejo de terminar um relacionamento. Para quem sofre com esse problema, o compromisso é algo sufocante.

A sensação que acomete as pessoas que sofrem com essa fobia é a de que estão sendo levadas para uma prisão, onde ficarão para sempre a partir do momento em que assumirem um compromisso. Por isso costumam dizer que a fobia ao compromisso é uma claustrofobia emocional. É como se a pessoa fosse ficando sufocada durante o tempo de duração do relacionamento.

E isso nada tem a ver com sentimento. Não é porque uma pessoa não consegue se relacionar com alguém que ela não gosta daquele pessoa. O que acontece é que, por mais que ame o seu companheiro, o fóbico não consegue conviver com as cobranças e a pressão natural que acontece em um relacionamento estável.

Como em toda a fobia, o medo de compromisso dá para a pessoa a impressão de que todos os detalhes são muito maiores e mais impactantes do que eles verdadeiramente são. É como se a pessoa vivesse em uma outra dimensão, onde a realidade é aumentada. Tudo fica pior, mais complicado, mais sufocante. Qualquer cobrança pode ser a gota d’água.

Para detectar essa fobia só há um método: observar o comportamento da pessoa. Quando o medo de compromisso inicia sua manifestação, a pessoa pode começar a ser grosseira e a criticar o parceiro de um modo exagerado e que não faz parte de seu comportamento habitual. Um homem romântico e carinhoso pode se tornar frio quando nota o rumo que o relacionamento toma.

A intenção desse tipo de mudança no comportamento é causar uma mágoa propositada no outro. É dar motivos para que o parceiro se sinta humilhado, ofendido e não fique mais à vontade no relacionamento.

A ideia é de que o outro dê fim ao relacionamento. Essa é uma outra característica do fóbico: ele não tomará a iniciativa. Tomar uma decisão séria como essa é, também, assumir um compromisso.

Como tratar o medo de compromisso

Muitas vezes, a causa do medo de compromisso está em algum trauma sofrido no passado. Desde a separação dos pais até alguma traição dolorosa, tudo pode causar uma fobia. Para tratar o problema, é preciso procurar a ajuda de um profissional que cuide da saúde psicológica. Através de terapia, ele retomará os acontecimentos passados e irá desassociá-los do medo sentido no presente.

Pronto para encarar o medo e viver com mais qualidade? Então deixe um comentário! E não esqueça de curtir nossa página no Facebook para ficar ligado em todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
relacionamentos
namoro
casamento
vida a dois

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ