Amor e Sexo

18/06/2015 07:08 - Atualizado em 29/10/2016 03:28

Viagra feminino causa polêmica entre autoridades

A droga foi desenvolvida para estimular a libido de mulheres que sofrem com disfunção sexual.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Um medicamento desenvolvido para ajudar as mulheres a recuperarem a libido, auxiliando no tratamento de disfunções sexuais, está dando o que falar. Conhecido como viagra feminino, ele tem gerado opiniões divergentes sobre a eficácia e os efeitos colaterais que traz para a mulher.

A FDA, agência reguladora de fármacos e alimentos dos Estados Unidos, que já havia reprovado a droga duas vezes, permitiu a entrada do comprimido no mercado após uma campanha feita pelo fabricante. O medicamento ainda deve passar por medidas adicionais exigidas pela agência para garantir a segurança das usuárias. Entenda o caso.

O que é o viagra feminino

O comprimido flibanserin, conhecido como viagra feminino, visa a estimular a libido perdida nas mulheres. Pela primeira vez, foi desenvolvida uma alternativa para aquelas que possuem baixo interesse sexual. O tratamento é destinado principalmente para quem não chegou à menopausa e não apresenta desejo pelo sexo.

viagra feminino

As propriedades "afrodisíacas" do flibanserin, que são responsáveis por despertar a libido feminina, foram descobertas acidentalmente ao ser testar a substância como antidepressivo. O mesmo aconteceu com o estimulante sexual masculino, que foi descoberto quando se desenvolvia um medicamento para combater a hipertensão.

A perda de libido das mulheres é um problema comum. Segundo uma pesquisa realizada pela Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, no Centro de Referência e Especialização em Sexologia (Cresex) do hospital estadual Pérola Byington, a falta ou a diminuição do desejo sexual afeta 48,5% das mulheres que procuram auxílio médico devido a disfunções sexuais.

Vários fatores contribuem para esses casos, como alterações hormonais pelo uso de anticoncepcional, parto, amamentação, menopausa, disfunções hormonais e uso de antidepressivos. Podem ser causados, ainda, pelo estresse e ansiedade do dia a dia, além de problemas na dinâmica do relacionamento.

Efeitos do viagra feminino no organismo

Após a Food and Drug Administration (FDA) reprovar a venda do viagra feminino duas vezes, o laboratório que desenvolveu a droga e alguns grupos de direitos da mulher acusaram a agência de preconceito, pois ela já havia aprovado o viagra masculino e outras 25 drogas para ajudarem os homens a terem relações sexuais, mas nenhuma para as mulheres.

A campanha defendia a igualdade de gênero para acesso a tratamentos para disfunção sexual.

Após novos estudos e dados apresentados pelo fabricante da pílula, foi feita uma nova avaliação pela FDA, que dessa vez aprovou o flibanserin, desde que medidas adicionais sejam tomadas para garantir a segurança da medicação.

A preocupação da agência é que os benefícios apresentados pela droga são menores que os efeitos colaterais. Alguns dos pontos ruins do viagra feminino são interações negativas com o álcool, riscos de desmaio, sonolência, pressão baixa, enjoos e a ausência de dados sobre os efeitos do uso do medicamento em longo prazo.

Por isso, foi exigido ao fabricante que, além de especificar as contraindicações na bula, também é necessário orientar os médicos e prosseguir fazendo estudos, mesmo após a liberação da comercialização.

Você recorreria ao viagra feminino? Deixe seu comentário! E aproveite para conferir as dicas de saúde do Vivo Mais Saudável.

TAGS
libido
disfunção sexual
frigidez
prazer

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ