Amor e Sexo

17/06/2015 01:24 - Atualizado em 03/12/2016 03:36

Tipos de orgasmo oferecem sensações variadas

Ao conhecer diferentes tipos de orgasmo, é possível atingir o ápice do prazer com mais facilidade.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Quem nunca ficou curioso para experimentar diferentes tipos de orgasmo? Aliás, existem variações desse prazer? Pele arrepiada, calor pelo corpo, aceleração dos batimentos cardíacos e respiração ofegante são apenas algumas das manifestações do ápice sexual, mas nem sempre elas chegam por meio da penetração em si.

Mesmo com a confusão dos sentidos proporcionados pelo ato, é possível distinguir diferentes tipos de orgasmo. Afinal, ninguém sente prazer no mesmo lugar e nem é estimulado da mesma forma. Saiba mais sobre o que é o orgasmo e conheça os diferentes formas de colocá-lo em prática.

tipos de orgasmo

O que é o orgasmo e como chegar lá?

Não é possível descrever o orgasmo de uma forma padrão, afinal, cada pessoa sente o auge do prazer de forma diferente. Se você nunca sentiu uma sensação enorme de estímulo sexual e relaxamento posterior, talvez nunca tenha conhecido um orgasmo.

Sem uma maneira específica para ser atingido, o orgasmo na mulher é geralmente caracterizado por uma lubrificação maior da vagina, que pode emitir secreções (o gozo). Além disso, o bico dos seios pode ficar mais endurecido, a vagina fica mais contraída e, depois de algumas contrações involuntárias, o corpo fica mole e numa espécie de torpor mental e físico.

Para experimentar os tipos de orgasmo e conseguir chegar ao clímax, o ideal é não encanar, procurando por pontos únicos do corpo. Muitas mulheres acreditam que apenas estimulando o clitóris ou regiões da vagina é possível gozar - mas essa não é uma regra.

O importante é relaxar durante o ato e descobrir as zonas erógenas que mais satisfazem. Quando a mulher fica tranquila, aumentam as possibilidades de chegar lá.

Conheça diferentes tipos de orgasmo

O que diferencia os tipos de orgasmo são as formas pelas quais ele é atingido. As sensações são únicas em cada mulher, de acordo com a intensidade e duração do estímulo que recebem. Entre os diferentes pontos de sensibilidade, o clitóris, a vagina, o ânus e o períneo são os mais orgásticos.

Orgasmo clitoriano

Como o próprio nome diz, esse é orgasmo atingido por meio do estímulo no clitóris. É o mais fácil de conquistar em razão da acessibilidade e sensibilidade do órgão.

Existem diversas terminações nervosas clitorianas, então, com o estímulo correto, o corpo favorece o clímax. Tanto a masturbação quanto o sexo oral e vaginal podem proporcionar esse orgasmo. Vale experimentar posições sexuais diferentes.

Orgasmo vaginal

Não é tão simples conquistar o orgasmo através da penetração vaginal. Por isso, muitos tabus sobre o ponto G se criaram, vendo nele a zona que permitiria atingir o ápice. No entanto, a ciência já desmistificou essa história.

A mulher consegue gozar sendo penetrada, mas somente quando o homem consegue relaxá-la o suficiente para isso. Diálogo e experimentações na cama são a chave do sucesso.

Orgasmo anal

É um dos tipos de orgasmo mais raros entre as mulheres. Atingido geralmente por meio da penetração, ele é conquistado com estímulos no ânus. Com entrega total e relaxamento, é possível chegar lá de uma forma extremamente prazerosa. Peça para o parceiro ir com calma e carinho. Assim, a intimidade aumenta e o prazer é maior.

Orgasmo perineal

Localizado entre a vagina e o ânus, o períneo é repleto de vasos sanguíneos e altamente sensível. Com a excitação, fica inchado e aumenta a irrigação, se transformando em uma potente zona erógena para homens e mulheres.

Que tal praticar essas dicas em casa? Lembre-se que o sexo é um componente importante do seu bem-estar. Deixe um comentário e fique de olho nas novidades do Vivo Mais Saudável.

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ