Amor e Sexo

04/05/2015 07:27 - Atualizado em 02/12/2016 04:28

Sexo tântrico: Prolongue os momentos de prazer

Penetrações moderadas e controle da ejaculação garantem um prazer único na prática tântrica.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Você sabe o que significa “tantra”? É uma área da yoga que estuda os aspectos sexuais em conjunto com os sentidos espirituais. Dessa forma, o sexo tântrico enxerga o sexo além de apenas um encontro carnal, mas sim como um instrumento de crescimento individual e do próprio casal.

No entanto, apesar de ter uma ideologia simples, a prática do sexo tântrico requer muita concentração e dedicação entre os parceiros. Para conseguir realizá-lo plenamente, é necessário envolvimento de ambos. Está disposto a tentar? Saiba como é possível.

sexo tantrico

Abra sua mente e solte seu espírito

Quem não está familiarizado com a meditação, a yoga ou o relaxamento físico pode encontrar dificuldade ao colocar o sexo tântrico em prática. O objetivo dele é realizar uma viagem espiritual através das sensações proporcionadas pelo sexo, não apenas o orgasmo.

Por isso, é necessário se preparar mentalmente e estar aberto aos sentidos do tato, do olfato, do paladar, da audição e da visão, trabalhando-os em conjunto.

O tempo é algo fundamental para explorar a sexualidade tântrica. Um ambiente bem preparado - com iluminação e conforto para proporcionar relaxamento - dá início ao que os praticantes chamam de viagem sensorial.

Ou seja, se você gosta das “rapidinhas”, essa prática pode não agradar. O domínio total do sexo tântrico pode demandar anos, dependendo da evolução do casal.

Praticando o sexo tântrico

Quando o casal se propõe a praticar, deve começar sempre se sentando um em frente ao outro, focando sempre na respiração do parceiro, na busca por relaxamento. Ambos devem sentir a energia fluindo pelos corpos, como na meditação.

A partir de então, começam as carícias, que são a porta de entrada aos sentidos. Explorar suavemente a pele e os membros do parceiro estimula a paixão e a sensualidade. Os beijos também são importantes, pois a boca é considerada uma das zonas eróticas, que abrem o caminho para o desejo.

Depois das carícias e dos beijos, é bem provável que o casal já esteja completamente excitado. Nesse momento, tem início a penetração. Porém, ao contrário do sexo convencional, o homem não deve exercer mais nenhum movimento, apenas sentir o pênis no interior. Continuando com o carinho, o impulso por movimentar-se deve ser contido.

O pênis deve entrar e sair durante os beijos, carícias e movimentos leves dos parceiros, que podem durar por bastante tempo, de minutos a horas. O objetivo do sexo tântrico não é ejacular, mas desfrutar da energia sexual, aproveitando-a ao máximo.

Nos momentos de penetração, os dois devem controlar a ejaculação e não atingir o orgasmo. Para intercalar o desejo, o casal deve continuar com os beijos e carinhos, retomando a concentração. Apesar de difícil, essa etapa é o grande diferencial do sexo baseado no tantra. No começo pode ser difícil, mas é possível alcançar o objetivo com treinamento.

Depois de vários minutos ou horas, após os beijos, as carícias e as penetrações, é possível atingir um estado de energia repentino. Esse é considerado o ápice do prazer, que acompanha o orgasmo. Acredita-se que, com a prática tântrica, não são apenas as genitais que sentem o estímulo máximo, mas sim o corpo inteiro.

Que tal praticar? Deixe seu comentário! E continue acompanhando o Vivo Mais Saudável para conferir mais dicas de bem-estar.

TAGS
tantra
orgasmo
preliminares
casal

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ