Amor e Sexo

10/08/2015 11:53 - Atualizado em 22/11/2016 02:54

Sexo durante a gravidez faz mal? Tire suas dúvidas

O ato sexual não é recomendado em casos de ameaça ou histórico de aborto espontâneo.

POR

Redação

  • +A
  • -A

O sexo durante a gravidez ainda é visto com receio entre muitos casais. Conforme a barriga cresce, a mãe sente desconfortos não somente para dormir e se locomover, mas também para ter relações sexuais.  

É justamente nos períodos mais avançados da gravidez que a estrutura da mulher passa a exigir criatividade do casal na hora da relação. É normal que os pais sintam medo de machucar o bebê ou a até mesmo a própria mulher. Porém, com os cuidados certos, pode-se aproveitar sem riscos o sexo durante a gestação.

sexo durante a gravidez homem acaricia barriga de gravida

Sexo durante a gravidez é seguro?

De acordo com Janete Vettorazzi, ginecologista e obstetra especialista em gestação de alto risco e sexologia, se a mulher estiver passando por complicações durante a gestação, as relações sexuais não são recomendadas.

A profissional aponta que pacientes que apresentam histórico ou ameça de aborto espontâneo devem estar atentas às relações, pois elas podem causar contrações, assim como casos de pré-eclâmpsia, nos quais estão envolvidos riscos de parto prematuro e convulsão.

Janete também destaca que gestantes com placenta prévia têm restrição de qualquer atividade física, pois pode haver sangramento. Caso a mulher não apresente essas alterações, o sexo durante a gravidez não causa riscos.

Apesar disso, em gestações mais avançadas, o feto pode sentir efeitos do ato sexual. Dois dos três hormônios liberados durante o sexo, a ocitocina e adrenalina, são responsáveis pela aceleração do batimento cardíaco do feto, o que pode ocasionar pequenas contrações.

Mitos e verdades sobre sexo na gravidez

sexo durante a gravidez casal na camaO bebê presencia conscientemente o ato

Mito. “O bebê está longe da cavidade vaginal, dentro da bolsa das águas. O tampão mucoso fecha o colo do útero e protege o feto”, destaca a especialista.

A mulher não tem desejos sexuais

Mito. “No primeiro trimestre, a vontade pode ser menor devido a ansiedade, cansaço, enjoos, vômitos e mal-estar. O desejo aumenta a partir do segundo trimestre, em que as náuseas diminuem e a mulher se adaptou à nova fase", aponta Janete.

"No último trimestre, é possível que a vontade do casal caia devido à ansiedade pelo nascimento do bebê.”

Penetração não é permitida em casos de doenças

Verdade. Os casos de histórico e ameaça de aborto, pré-eclâmpsia e placenta prévia devem ser acompanhados pelo médico e o repouso é necessário. Logo, o ato sexual não é permitido.

O sexo durante a gravidez causa aborto

Mito. Apesar de ser necessário evitar relações sexuais em casos das doenças citadas anteriormente, Janete explica que o orgasmo da mulher apenas pode ocasionar uma sensação de cólica, de contração.

É preciso variar as posições

Verdade. Para a ginecologista e obstetra, as posições mais indicadas são aquelas que deixam a mãe mais confortável, conforme o estágio de gravidez.

Posições para o sexo durante a gravidez

Com a mulher por cima

Janete explica que, nessa posição, o abdômen não é pressionado e permite um maior controle da mulher quanto ao ritmo e a profundidade da penetração.

Com a mulher embaixo

Deitada sobre as costas ou de bruços, essa opção pode pressionar e ser desconfortável a partir do quarto mês, pois o peso pode impedir que o sangue chegue ao útero e outras partes do organismo.

De conchinha

Com ambos deitados de lado, o homem fica atrás da mulher, a famosa posição de “conchinha”. Essa, segundo a ginecologista, é a posição mais confortável, pois o peso é distribuído por igual. Apesar disso, a profissional afirma que a melhor posição para o sexo durante a gravidez deve ser definida pelo casal.

Janete lembra, ainda, que se deve manter o uso da camisinha mesmo na gestação. As doenças sexualmente transmissíveis e que causam infecções prejudiciais ao bebê e à mãe continuam a existir. “A sexualidade não é somente sexo com penetração vaginal. A intimidade do casal vale muito mais que apenas o ato em si”, destaca.

Ainda tem dúvidas? Deixe seu comentário! E continue de olho no Vivo Mais Saudável para conferir mais dicas de saúde e bem-estar.

TAGS
gestação
vida sexual
casal
mitos e verdades

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ