Amor e Sexo

16/02/2016 11:00 - Atualizado em 23/11/2016 10:47

Na gangorra: Vida de solteira tem altos e baixos

Liberdade de escolha pode se transformar em solidão, se você não tiver um perfil tão independente.

POR

Redação

  • +A
  • -A

A solteirice faz - ou já fez - parte da história de qualquer mulher. Marcada pela liberdade de escolhas, a vida de solteira é um período de profundo autoconhecimento. Porém, como não existe fórmula perfeita, nem todos os momentos são tão alegres assim, tampouco são todas que se adaptam a esse jeito de viver.

A liberdade da vida de solteira

É impossível negar que a vida de solteira dá à mulher um tipo de liberdade que os relacionamentos não são capazes de igualar. A independência garantida pelo poder de escolha é a marca desse período. Você decide quando quer sair, você escolhe onde quer ir, o que comer, qual filme assistir. A sua vontade é o que determina os rumos que irá tomar.

Essa ideia de sentir-se livre, sem depender da opinião ou da aprovação de alguém, pode ser responsável por um verdadeiro empoderamento pessoal. Quando você domina sozinha a própria vida, começa a perceber o quanto é capaz de fazer por si mesma e mostra também aos outros aquilo que consegue realizar.

mulher curte vida de solteira

Como consequência, você também se conhece mais: aprende quais são os seus pontos fortes e as suas limitações, o que lhe faz bem e o que não é tão prazeroso assim. Esse processo leva a uma mudança de hábitos que faz parte da vida de solteira. Segundo a psicóloga Joselaine Garcia, em seu site, essa é a hora de reavaliar e mudar as atitudes que se costumava tomar.

Fazer uma limpeza no armário, por exemplo, é uma das dicas da profissional. Tire as roupas que você já não usa mais, aquelas que costumava vestir para agradar o ex-namorado e as que você usou por mais tempo do que deveria. Além de eliminar o que não precisa, você ainda pode fazer uma boa ação e doá-las para pessoas necessitadas.

A retomada de amizades antigas e a construção de novas redes de contato também fazem parte do período. As amigas podem servir como apoio durante o término do relacionamento e serão parceiras para a rotina da solteirice. Festas, happy hours, jantares e viagens poderão ser animados pela companhia dos amigos.

Quando a solteirice não é tão boa assim

Acontece que a liberdade da vida de solteira tem um lado que não é tão positivo. Há alguns períodos de solidão que podem ser bastante complicados, principalmente para as pessoas que tiveram um relacionamento e se distanciaram dos amigos. Quando você está acostumada a ter alguém do lado, qualquer cadeira vazia no restaurante pode ser motivo de tristeza.

Se você não tem um perfil de independência, não é a maior adepta de curtir longas noites de festa e seus principais projetos de vida incluem um relacionamento estável, talvez a vida de solteira realmente não se encaixe para você. O melhor é ter alguém com quem contar, que entenda suas necessidades e esteja ao seu lado para os momentos bons e ruins.

Não há nada de errado em querer ter uma pessoa para acompanhá-lo na dia a dia e na realização dos sonhos. O problema é ligar todas as suas esperanças e a sua felicidade a alguém.

Segundo a psicóloga Edna Vietta, em artigo publicado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), esperar que o parceiro seja o responsável pela sua realização pessoal pode causar o fim de um relacionamento, além de profunda infelicidade. A terapia cognitivo-comportamental é uma forma de entender essas expectativas e utilizá-las de forma saudável.

E você, está curtindo a vida de solteira? Ou acha que já é hora de partir para um novo amor? Deixe um comentário! E aproveite para conferir outras dicas de bem-estar aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
independência
relacionamento
solteirice
carência

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ