Amor e Sexo

16/01/2015 05:33 - Atualizado em 02/12/2016 04:24

Japão freia crescimento populacional por falta de sexo

Pesquisa indica que pessoas no Japão estão desinteressadas por sexo, diminuindo o número de nascimentos.

POR

Redação

  • +A
  • -A

O Japão está em crise de natalidade por falta de bebês. Cada vez menos crianças nascem, deixando o país com uma taxa de idosos muito maior do que de novos habitantes. E você sabe o motivo? Segundo uma pesquisa recente, a principal razão é o desinteresse por sexo.

Com menos atividade sexual, cai o número de mulheres grávidas. Com menor índice de nascimentos, o país asiático vê com temor a possibilidade futura de falta de mão de obra para trabalho, o que poderia paralisar a nação.

japao

Por que a falta de sexo preocupa o Japão

A primeira vez que a relação entre baixa natalidade e falta de sexo apareceu em pesquisas japonesas foi em 2006, em estudo conduzido pela Associação Nacional de Planejamento Familiar. Em janeiro de 2015, o dado foi confirado em levantamento da rede de televisão britânica BBC.

A emissora comprovou que a frequência com que os japoneses casados fazem sexo está cada vez menor. Segundo a análise, ter relações sexuais uma vez por semana é considerado o padrão para os casais no país. Na pesquisa, contudo, apenas 27% dos entrevistados desse grupo eram casados. 

Além da relação sexual não ser frequente nos casamentos, existe outro fator que contribui para diminuir os números de bebês nascidos por ano. Foi divulgado também que os japoneses estão se casando cada vez menos, o que também afeta diretamente o crescimento populacional, pois apenas 2% dos bebês nascem fora do casamento no Japão.

Existe ainda outra mudança de hábitos que se reflete na atual situação do país. Os japoneses mais jovens e adeptos a um estilo de vida moderno, têm uma nova maneira de namorar, que acaba influenciando sua vida sexual.

No Japão, é comum ser um “Otaku”, que é uma pessoa viciada em quadrinhos e computadores. Eles são principalmente homens, usam no game uma idade bem inferior à real e muitos tratam personagens de um jogo eletrônico como verdadeiras namoradas.

Reflexos no crescimento populacional do Japão

Com todas essas mudanças na vida dos japoneses, o país está passando por um período de crise intensa. O Japão tem uma população de 128 milhões de pessoas que não se renova. Ou seja, os japoneses envelhecem e hoje são muito mais idosos do que bebês.

De um lado está a falta de bebês, mas de outro o Japão tem a maior população de idosos do mundo todo. Para se ter uma ideia, cerca de 25% dos japoneses tem mais de 65 anos -  50 mil pessoas têm mais de 100 anos. Os reflexos aparecem também no comércio, pois a venda de fraldas geriátricas é muito maior do que as de bebês nas farmácias.

A situação preocupa: se nada mudar, em 50 anos, o país pode perder quase 40 milhões de habitantes, o que ocasionaria uma tragédia socioeconômica. O nascimento de menos bebês significa menos mão de obra no futuro - e menos japoneses pagando imposto.

Deixe um comentário! E não esqueça de curtir nossa página no Facebook para ficar ligado em todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
sexo
vida sexual
natalidade
desejo sexual

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ