Amor e Sexo

13/01/2016 11:00 - Atualizado em 02/12/2016 01:47

Guia para sobreviver a um amor platônico

O sentimento ilusório tende a se transformar em solidão e frustração.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Só quem já viveu um amor platônico sabe o quão difícil pode ser se libertar de um sentimento unilateral. Da simples atração, nasce um turbilhão de emoções, no qual um simples aceno ou sorriso já é interpretado como uma verdadeira declaração.

Relacionamentos, em geral, podem ser complicados. Porém, cultivado secretamente e não correspondido, o amor pode causar angústia e sofrimento. Que tal entender um pouco mais sobre o assunto e tentar se desapegar?

mulher com amor platônico e corações nos olhos

O que é amor platônico?

A expressão "platônico" faz referência à obra "O Banquete", escrita por Platão no século 4 a.C., que fala sobre diferentes conceitos de amor. No entanto, especialistas no trabalho do filósofo afirmam que a ideia de sentimento não correspondido não se relaciona com o livro. Apesar de ter se popularizado dessa forma, na prática, poderia ser vista exclusivamente como um "amor intelectual".

De fato, o conceito acabou se tornando sinônimo para aquele amor secreto, em que o indivíduo não revela suas expectativas, mas também não se liberta da sensação de afeto. Só que não se trata realmente de amor, mas, sim, de um apego à ideia que se tem de alguma pessoa.

O amor platônico é especialmente comum durante a adolescência e é encarado por muitos profissionais como uma maneira de autodescobrimento. No entanto, quando a pessoa costuma ter uma paixonite dessas após a outra, ainda mais durante a vida adulta, é preciso atenção e talvez até acompanhamento com um terapeuta. Esses sentimentos secretos podem ser sinal de que ela possui uma dificuldade de se expor a um relacionamento real, por timidez ou medo de sofrer.

[[saiba_mais]]

3 dicas para se libertar do amor platônico

Viver um amor platônico pode ser encarado como viver em um mundo de fantasias. Para dar adeus a essa prisão e curtir o que a vida tem de melhor, o Vivo Mais Saudável reuniu algumas dicas para você pôr em prática hoje mesmo.

1. Não idealize alguém perfeito

Em um relacionamento real, ficamos frente a frente com diversos defeitos do nosso parceiro. Já quando não compartilhamos intimidades com a pessoa, como é o caso do amor platônico, é possível criar uma falsa imagem de que ela é perfeita. Procure ser realista, vendo que todos os seres humanos possuem pontos fracos.

2. Abra espaço para um novo alguém

Muitas pessoas acabam envolvidas em um sentimento idealizado pela segurança de que não serão rejeitadas - embora tampouco amadas de volta. Procure acreditar em si mesmo e permita-se conhecer alguém com que você poderá viver uma história real. Talvez encontrar a pessoa certa leve algum tempo, mas mostrará que a vida lhe dá muitas possibilidades.

3. Dê tempo ao tempo

Por mais clichê que soe, muitos amores platônicos acabam chegando ao fim espontaneamente. A agitação do primeiro momento e a idealização de alguém perfeito tende a terminar, especialmente quando você vai se dando conta de que o relacionamento não evoluirá para mais nada.

Você já viveu um amor platônico? Qual a sua opinião sobre esse sentimento? Comente e compartilhe a sua experiência com outros leitores do Vivo Mais Saudável! Aproveite ainda para conferir outras dicas de bem-estar.

TAGS
timidez
idealização
amor não correspondido
paixão platônica

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ