Amor e Sexo

15/07/2015 01:10 - Atualizado em 01/01/2017 06:06

Gaslighting: Proteja-se das relações abusivas

Prática consiste em violência emocional por meio de manipulação psicológica.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Gaslighting é o nome dado a uma forma de opressão utilizada por uma pessoa, geralmente um homem diante de uma mulher. Trata-se da omissão ou distorção de informações para que a vítima acredite estar agindo erroneamente e sinta-se culpada por isso.

A palavra é inglesa, não tem tradução literal e pode parecer nova, mas não é. O termo nasceu ainda na década de 1940. Em um filme de mesmo nome, um homem busca roubar a fortuna da esposa fazendo-a acreditar que sofre de problemas mentais. Para tal, inventa mentiras e distorce fatos.

A palavra também é utilizada na literatura médica. A vítima de gaslighting passa a achar que enlouqueceu e é incapaz de tomar decisões por conta própria, duvidando de sua memória e de sua sanidade mental. A violência emocional é dada por meio de manipulação psicológica.

O senso de raciocínio se perde e a única verdade passa a ser do agressor. Manipulada, a mulher perde a autonomia, deixando de opinar, fazer escolhas e cuidar da própria saúde. Em casos mais graves, pode até enxergar no suicídio a única solução para acabar com a desilusão.

gaslighting

Gaslighting é usado para oprimir vítimas

A meta de quem promove esse tipo de violência é remover a credibilidade da companheira, atribuindo suas queixas e desconfianças a uma psicose.

O agressor que utiliza o gaslighting para oprimir se mostra superior e senhor de si. Maquiavélico, além de persuadir com falsas informações, chega a forjar acontecimentos com a única intenção de desorientar a sua vítima.

Geralmente, o parceiro alega que a companheira é incoerente e sofre de histeria ao ser, ao seu modo de ver, dramática em relação a tudo que acontece no relacionamento matrimonial, ou mesmo em sociedade. A insistência na afirmação é tamanha que a mulher começa a acreditar que está realmente enlouquecendo.

Muitas vezes, o agressor diz já ter afirmado algo, mas a vítima não lembra - porque aquilo realmente não foi dito -, ou tenta negar comportamentos que realmente teve. A opressão não deixa espaço para contestação.

Outra tática do agressor é afastar a vítima de familiares e amigos, mencionando serem essas pessoas de má índole e que estariam atrapalhando a relação. Segundo ele, a vítima acreditaria mais nas outras pessoas que nele, deixando-o magoado.

As vítimas de gaslighting acham que a sensibilidade ligada ao sexo feminino é uma fraqueza e, por isso, deixam de buscar ajuda e orientação. Criminalmente, a agressão pode ser qualificada como violência de controle/cerceamento, ou também como violência psíquica/verbal.

Como identificar o gaslighting

A mulher deve estar atenta e não se deixar levar pelo apelo do parceiro, que é o da manutenção da relação a qualquer custo. Quando notar que o seu perfil e sua conduta estão mais próximos do manipulador e suscetíveis ao desejo dele, é hora de procurar ajuda.

O apoio pode vir de pessoas conhecidas. Clinicamente, terapias com psicólogos e até tratamentos psiquiátricos são os mais indicados para resgatar a autoestima. O objetivo do tratamento é fazer com que a vítima retome suas próprias percepções e tenha liberdade para fazer julgamentos.

O que você pensa sobre esse assunto? Deixe seu comentário. E continue acompanhando o Vivo Mais Saudável para conferir novidades de amor e sexo.

TAGS
violência doméstica
relação abusiva
relacionamento
violência contra a mulher

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ