Amor e Sexo

05/07/2014 09:00 - Atualizado em 07/12/2016 11:10

Fantasias sexuais reprimidas: como quebrar tabus e dividir desejos com seu parceiro

Aposte nas fantasias sexuais para quebrar a rotina e apimentar a relação.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Falar sobre fantasias sexuais continua sendo um tabu para muitos casais brasileiros. A maioria deles ainda não fala sobre o assunto e, quando o fazem, são bastante discretos e superficiais. O segredo, quase sempre, passa por abordar o tema com jeitinho. Afinal, não há ninguém que conhece melhor o seu parceiro ou parceira do que você, não é mesmo?


Expresse desejos e fantasias sexuais

fantasias-sexuaisFoto: Shutterstock

Em um relacionamento aberto ao diálogo, geralmente há espaço para conversar sobre as fantasias sexuais e do sexo em geral, abordando o que cada um gosta. Ter este hábito é muito saudável para a relação. Além disso, fica difícil descobrir do que o parceiro gosta na cama se o assunto é tratado somente com os amigos.

Para criar abertura e falar sobre fantasias sexuais, é indicado fazê-lo de forma que seu parceiro não se sinta pressionado ou com vergonha. Caso o homem seja tímido, a mulher pode usar isso a favor do casal. Neste momento, você deve estar se perguntando: e se eu não estiver preparada para ouvir o que ele quer fazer? 

Usualmente, as fantasias sexuais fogem completamente do básico papai e mamãe. Assim, a erotização acontece pela proposta de algo diferente, que foge do lugar comum, trazendo à tona os fetiches e contribuindo para uma relação sexual mais prazerosa. 


Fantasias sexuais apimentam a relação

As fantasias sexuais são uma fuga da rotina e, através delas, é possível criar personagens, se soltar muito mais e apimentar a relação. Para que tudo dê certo, é preciso haver muita cumplicidade entre os parceiros. 

Ao propor uma conversa sobre as fantasias sexuais, esteja com a mente aberta, pois seu parceiro poderá querer sexo em cima da máquina de lavar ou até um ménage à trois - o popular sexo a três - e você se verá surpreendida, ou até constrangida. 

O ideal é preparar-se antes para poder ouvir seu parceiro de forma aberta e, mais importante do que isso, estar disposta a vivenciar as fantasias sexuais. Isto requer maturidade e um forte posicionamento diante das ideias que receberá. O importante é levar tudo numa boa e ter jogo de cintura para que não se feche a porta do diálogo.

 

Fantasias sexuais e respeito ao parceiro

Ao confidenciar uma fantasia, isto não significa que o homem ou a mulher irão impor que ela se realize. Quando o casal ou um dos parceiros se sente sob pressão, isto faz das fantasias sexuais uma péssima ideia, com potencial de transformar a noite em um caos - um estopim, inclusive, para detonar a relação. 

Caso as fantasias sexuais do parceiro envolvam situações que vão contra os princípios que você acredite, reflita antes de realizá-las - ou não as realize. O sexo deve ser espontâneo e de qualidade: tenha liberdade para decidir sempre sobre o que é bom ou não para você.

 

Como liberar suas fantasias sexuais

Para lhe ajudar a superar os tabus que cercam o tema, listamos seguir dicas práticas para conversar com seu parceiro, de forma a liberar as fantasias sexuais do casal:

- Dialoguem sempre sobre o que vocês gostam e não gostam na hora do sexo. Isso ajuda a quebra de tabus que atrapalham tudo.

- Converse e fale palavras que estimulem o parceiro a se soltar durante o sexo.

- Seja um pouco dominadora e diga que hoje é você quem manda. Diga a ele algumas de suas fantasias sexuais e peça para ele dizer as dele. Troque segredos sensuais e faça valer a brincadeira.

- Não fique perturbando o parceiro: se ele não se sentir à vontade para falar, espere. Pressioná-lo não é uma boa tática e poderá inibir o diálogo para sempre.

- Envie, eventualmente, um e-mail cheio de detalhes picantes. A resposta pode lhe surpreender.

- Não se submeta ao desejo dele apenas para satisfazê-lo, pois fantasia boa é aquela que deixa ambos felizes.

- Tenha em mente que as fantasias sexuais ocupam um lugar diferente na vida cotidiana. Então, chamá-lo de louco e doente caso ele confesse quegosta de ser urinado, por mais estranho que isso pareça, pode fazê-lo nunca mais abrir a boca.


E aí, gostou das dicas ? Deixe seu comentário!

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ