Amor e Sexo

08/07/2015 10:05 - Atualizado em 09/12/2016 04:03

Entenda por que a vontade de fazer sexo muda de acordo com a pessoa

Níveis de testosterona variam, alterando a libido tanto de homens quanto de mulheres.

POR

Redação

  • +A
  • -A

A vontade de fazer sexo pode variar muito de pessoa para pessoa. Se algumas não conseguem passar um único dia sem a relação, outras lidam com a falta de maneira natural. O biorritmo da cada ser humano varia muito e as causas dessa diferença podem ser a fase da vida ou, até mesmo, o horário do dia.

Assim como muitas áreas da vida humana, a vontade de fazer sexo também precisa de equilíbrio. Se o exagero pode remeter ao vício e precisar de acompanhamento psicológico, o desinteresse pode comprometer a vida conjugal de forma expressiva.

vontade de fazer sexo

A relativa vontade de fazer sexo

O ginecologista e sexólogo Dr. Gerson Lopes explica que a influência do biorritmo na vida sexual das pessoas é um tema ainda muito controverso. "Especialmente quando generalizamos que os homens têm mais vontade de fazer sexo matinal e as mulheres, sexo noturno", acrescenta.

O profissional conta que, na prática clínica de mais de trinta anos atuando como sexólogo, realmente percebe muitos casais com a queixa relacionada a ritmos de vida diferentes ou “horário biológico para o sexo” discordantes.

"Na quase totalidade das vezes, a mulher se queixa dele por buscar sexo pela manhã e não à noite, que é a sua preferência. Ela diz ter muito sono pela manhã e ter muita dificuldade de despertar sua inapetência sexual, de modo que não se mostra receptiva aos estímulos sexuais dele", conta.

O homem por sua vez, segundo o ginecologista e sexólogo, diz que geralmente chega em casa tarde da noite e, estando muito cansado, não consegue se despertar sexualmente com os estímulos dela.

"Por outro lado, já ouvi diversas vezes relatos opostos, que poderiam supor que o relógio biológico do homem seria noturno e o da parceira, matinal. Acredito que, em muitos casos, essa questão de diferença no biorritmo seja apenas mais uma das 'desculpas' para justificar a inadequação traduzida em desejos de frequência sexual", aponta Dr. Lopes.

Os picos hormonais

É normal que casais temam que, com o relacionamento caindo na rotina, as relações sexuais sejam deixadas de lado. Sabe-se que a fase da paixão vai de dois a três anos no relacionamento. Nesse período, o casal não tende a ter problemas no quesito sexo e não vê isso como uma obrigação.

Já quando entram na fase de amor maduro, os casais precisam trabalhar um pouco mais para manter o desejo sexual aceso. Os homens possuem muito mais níveis de testosterona, por isso acabam ficando excitados mais facilmente que as mulheres. O público feminino precisa de mais preliminares, além de todo um suporte emocional, para acender essa disposição.

No livro "A inteligência hormonal da mulher", o médico Eliezer Berenstein comenta que as mulheres costumam apresentar aumento de desejo sexual no meio do ciclo menstrual, quando ocorre a ovulação. Nesse momento, a testosterona aumenta e intensifica a libido feminina.

Já para os homens, de uma forma geral, os níveis do hormônio do desejo estão mais altos pela manhã.

Para estimular o desejo sexual é preciso demonstrar paixão, alimentar fantasias e investir no prazer e no bem-estar, tanto o próprio quanto o do parceiro. O sexo é um atividade que exige interesse de ambos os lados.

Você concorda que a vontade de fazer sexo é maior em alguns horários do dia? Deixe sua opinião nos comentários! E aproveite para conferir mais dicas de sexualidade aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
libido
testosterona
hormônios
excitação

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ