Amor e Sexo

28/12/2014 05:09 - Atualizado em 20/11/2016 03:59

Ciúmes pode atrapalhar relacionamento amoroso

Sentimento de cíúmes está ligado diretamente ao medo de perder algo ou alguém.

POR

Redação

  • +A
  • -A

O ciúmes é, basicamente, o medo que sentimos de não poder mais controlar algo ou alguém do qual acreditamos ser donos. Ele se manifesta, muito comumente, em relações afetivas diversas, mas é na paixão que ele tem sua mais famosa e explosiva expressão. Só que, assim como gera um senso de proteção, o ciúme também pode desequilibrar a relação.

O que é ciúmes?

De todos os sentimentos que um ser humano pode possuir, o ciúmes é considerado um dos mais fortes. É uma intensa sensação de posse que nos domina. É o desejo de marcar território, delimitar contatos com outras pessoas e querer que o outro pertença apenas a nós. É o desejo de realizar o impossível, apagar o passado e sermos os únicos na vida de nossos parceiros.

ciumes

A palavra ciúmes é a tradução para o português do termo jealous, da língua inglesa. Jealous tem origem na expressão jealousie, uma derivação francesa de jaloux e que significa ciumento. Essa expressão, por sua vez, é derivada do termo zelosus em latim, língua mãe do tronco linguístico a que pertencem o português e o francês, e quer dizer cheio de zelo.

Portanto, o ciúme nada mais é do que o desejo de cuidar e zelar por algo que acreditamos ser nosso patrimônio. Esse sentimento cresce com as pessoas, surge muito cedo. Alguns psicólogos afirmam que os bebês experimentam o ciúmes quando precisam dividir a atenção de suas mães, por exemplo. Se a mãe deixa o filho no carrinho para pegar um outro bebê, a criança se sente rejeitada.

E é essa sensação de rejeição que resume o que sente uma pessoa ciumenta. É um turbilhão de emoções que são externadas de formas muito diferentes e singulares. Como via de regra, a pessoa que sente ciúme possui pensamentos negativos a respeito da perda da pessoa que ama e das coisas que podem ser causadoras dessa perda.

Quando o ciúmes vira doença

É muito natural que, em um relacionamento amoroso, a pessoa fique ansiosa e nervosa por conta dos riscos de ter o seu espaço na vida do outro reduzido através da interferência de um terceiro. Quando o ciúme acontece em níves normais, ele é baseado em fatos e argumentos reais, mas jamais se sobrepõe à liberdade do parceiro. O sentimento tende a desaparecer com as evidências da verdade.

Há ainda quem possa garantir que o ciúmes é uma prova de amor, mas como tudo na vida, isso depende do limite. Quando se estabelece em padrões aceitáveis, o ciúme é a mostra de que você se importa com o outro. O problema é quando se torna uma obsessão. Quando a pessoa precisa vigiar o parceiro o tempo inteiro, controlar sua linha telefônica, contas em redes sociais e bloquear pessoas das quais não gosta.

Essas atitudes interferem em um ponto fundamental para o sucesso dos relacionamentos: a privacidade. Não é porque vocês são companheiros que um precisa saber de todos os detalhes da vida do outro. Ter segredos é bom e saudável para a relação. Com confiança e respeito, nada pode ser motivo suficiente para causar ciúmes ou abalar o relacionamento.

Gostou da matéria? Então deixe um comentário! E não esqueça de curtir nossa página no Facebook para ficar ligado em todas as novidades do Vivo Mais Saudável.

TAGS
relacionamento
casamento
namoro
bem-estar

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ