Pele

22/04/2015 10:54 - Atualizado em 26/11/2016 09:11

Saiba como usar a bucha vegetal para esfoliar a pele

Esponja natural é excelente para limpeza da pele, mas exige cuidado na manutenção.

POR

Redação

  • +A
  • -A

O banho pode proporcionar limpeza ainda maior se você usar uma bucha vegetal. Ela nada mais é que uma esponja natural, que ajuda na remoção de células mortas da pele. Por meio de uma esfoliação, a bucha age diretamente no tecido epitelial. Além disso, ela é menos propensa ao acúmulo de bactérias.

A planta que dá origem à bucha vegetal é uma trepadeira chamada Luffa cylindrica, da mesma família do pepino e da melancia. Ela pode atingir mais de 1m, sendo cultivada em ambientes tropicais e com bastante incidência de luz solar. Saiba como cuidar da sua pele com esse vegetal.

bucha vegetal

Bucha vegetal: Uma planta multiuso

Você encontra a bucha vegetal na maioria dos mercados e farmácias, mas também pode plantá-la em casa. Basta retirar as sementes e a casca, molhando-a e deixando-a secar por algum tempo. Depois, pode ser usada tanto na higiene pessoal e para esfoliação quanto na cozinha, substituindo a esponja sintética.

Como é biodegradável, combate a poluição, ao contrário das esponjas feitas a partir do petróleo. Além disso, pode ser higienizada com frequência, eliminando bactérias e evitando contaminações. É também mais econômica e não arranha o alumínio durante a limpeza.

No corpo, ela ativa a circulação de sangue e atua combatendo o surgimento das celulites, já que remove as células mortas e estimula a renovação do tecido da pele. Ela também é considerada um esfoliante natural eficiente no combate às estrias.

A bucha vegetal pode ser usada para massagens durante o banho, proporcionando um efeito bastante relaxante. Porém, ela não é indicada para uso no rosto. Depois da esfoliação, você deve sempre utilizar hidratantes para evitar o ressecamento da pele.

Como usar a bucha vegetal?

Na hora do banho, para ficar ainda mais relaxada, você pode usar a bucha fazendo movimentos circulares, firmes e contínuos. Dessa forma, você estimula a produção de novas células e ajuda o sangue a fluir melhor. Antes de usar, molhe a esponja na água quente para que as fibras amoleçam.

Utilize sabonetes sem químicas agressivas. Dê preferência para os mais naturais, como de mel e própolis ou outros com propriedades bactericidas e anti-inflamatórias.

Para peles secas, o ideal é que os movimentos com a esponja sejam ainda mais intensos, para que as glândulas sebáceas equilibrem a gordura e deixem a pele mais hidratada. No caso de oleosidade excessiva, o ideal é usar sabonetes adstringentes ou mesmo esfoliantes.

Em geral, a bucha vegetal não prejudica a pele e melhora a textura. Pode ser usada todos os dias no corpo. Para o rosto, recomenda-se usar a forma triturada, juntamente com um sabonete específico. Se estiver inteira, ela pode ser agressiva.

É importante tomar cuidados com a conservação da bucha. Deixá-la abaixo do chuveiro ou em locais com muita umidade faz com que o ar não circule e bactérias se acumulem no interior. Os resíduos das células mortas se proliferam na esponja e podem contaminar novamente quem usá-la.

Ela deve ser colocada em um lugar onde seque, fora da água. Além disso, você também pode pôr a bucha no micro-ondas por 20 segundos antes de usar e trocar sempre, caso mude de cor ou de cheiro.

Você costuma esfoliar a pele? Conte nos comentários! E aproveite para conferir as novidades de beleza do Vivo Mais Saudável.

TAGS
esfoliação
banho
células mortas
celulite

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ