Pele

16/02/2016 02:00 - Atualizado em 08/12/2016 04:45

Não se assuste com as pintas vermelhas na pele

Em geral, a condição está relacionada a uma disfunção que não traz riscos.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Encontrar pintas vermelhas na pele é muito mais comum do que você pode imaginar. Cerca de 50% das pessoas convivem com a chamada queratose pilar, sendo o público feminino o mais frequente.

A presença dessas pintas ocorre quando há um aumento na produção de queratina na pele, fazendo com que células mortas acabem cobrindo a epiderme e formem uma espécie de espinha avermelhada. Saiba mais sobre o problema e veja como preveni-lo.

mulher hidrata corpo para evitar pintas vermelhas na pele

Entenda as pintas vermelhas na pele

As pintas vermelhas são consideradas uma condição cutânea comum. No entanto, essas bolinhas devem ser investigadas para descartar a possibilidade de outras doenças mais sérias, como catapora, sarampo ou câncer de pele.

No maioria dos casos, o diagnóstico revela a queratose pilar, especialmente em regiões como glúteos e braços. O excesso de células mortas acaba formando uma espécie de tampão no folículo piloso, local onde o pelo cresce. As manchas podem ser avermelhadas ou esbranquiçadas.

O tratamento para as pintas vermelhas na pele é feito com base em procedimentos estéticos, que estimulam a hidratação e a esfoliação. Ativos naturais contribuem para resgatar a saúde da cútis e suavizar o problema.

A visita a um médico dermatologista é a melhor maneira de obter um diagnóstico preciso e receber uma linha de tratamento eficaz. O especialista poderá indicar os produtos mais eficazes para seu tipo de pele e para o grau de progressão do problema.

Como prevenir o problema

Como não existe um tratamento médico específico para a queratose pilar, é importante apostar em hábitos que previnam o problema e mantenham a saúde cutânea em dia. A seguir, você confere algumas dicas simples, mas muito importantes para evitar pintas vermelhas na pele.

Evite o atrito

Se você costuma vestir roupas muito justas, está mais propenso a desenvolver a queratose pilar. Uma calça jeans justa ou até mesmo a fricção intensa com a toalha após o banho podem desencadear o problema. O ideal é secar a pele de forma suave e escolher peças mais largas, que permitam a transpiração.

Hidrate-se

Outra maneira de evitar pintas vermelhas e, ainda, garantir um visual mais jovem à cútis é a hidratação constante. O ideal é desenvolver o hábito de passar um creme de boa qualidade diariamente após o banho.

Faça esfoliações periodicamente

Para manter a beleza da sua pele, fazer uma esfoliação suave também é importante. A recomendação é recorrer à técnica uma vez por semana - ou uma vez a cada 15 dias, no caso de pessoas com pele seca. O tratamento elimina as células mortas e evita o acúmulo nos folículos pilares.

Não esprema

Muitas pessoas acabam cometendo o erro de associar a queratose pilar a espinhas ou cravos. Esse problema não tem relação com essas condições e, portanto, a pinta não deve ser espremida em nenhuma circunstância. A ação pode resultar em cicatrizes permanentes.

Você já teve pintas vermelhas na pele? Qual foi seu diagnóstico? Deixe um comentário e compartilhe sua experiência com outros leitores! Aproveite também para continuar acompanhando as dicas de beleza e saúde do Vivo Mais Saudável.

TAGS
queratose pilar
células mortas
queratina
manchas vermelhas

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ