Pele

14/09/2015 08:48 - Atualizado em 05/12/2016 12:10

Microagulhamento combate cicatrizes e estrias

O procedimento é realizado com a aplicação de microagulhas na pele, estimulando a renovação.

POR

Redação

  • +A
  • -A

Uma novidade entre os tratamentos estéticos que está fazendo sucesso com homens e mulheres é o chamado microagulhamento. A técnica utiliza microagulhas para estimular a renovação da pele e promover uma recuperação natural. Com isso, trata problemas como cicatrizes, estrias e até mesmo calvície.

Podendo ser feito em várias regiões do rosto e do corpo, o procedimento promete benefícios com poucas sessões, cerca de duas ou três. Porém, os resultados e também os cuidados necessários variam de acordo com o local tratado e com a gravidade do problema. Descubra se você pode aderir.

homem se submete a microagulhamento

Como funciona o microagulhamento

O procedimento de microagulhamento é feito com diversas agulhas esterilizadas e de aço cirúrgico, que podem estar até mesmo em um rolo com aproximadamente 200 delas, para facilitar a aplicação.

As agulhas são aplicadas na pele, provocando pequenas punturas, que aumentam a vasodilatação, promovem a formação de colágeno e também estimulam a absorção de alguns medicamentos diretamente na pele. O tratamento é indicado para tratar diversos problemas, como envelhecimento, flacidez, cicatrizes de acne ou queimaduras, estrias e manchas.

O microagulhamento estimula o organismo a produzir mais colágeno e elastina, promovendo assim a restauração e a renovação da pele. Com isso, a cútis tanto do rosto quanto do corpo fica mais firme e com menos rugas, estrias e outras marcas que possa haver.

Esse tipo de método pode ser feito em qualquer região corporal, como rosto, colo, pescoço, mãos, braços, seios, coxas e abdômen. Ele é utilizado, inclusive, no couro cabeludo para estimular a circulação sanguínea e o crescimento saudável e forte dos cabelos.

Saiba Mais
Protetor solar previne o aparecimento de manchas senis
Ácido azelaico age contra acne e manchas de pele
Micropigmentação disfarça cicatrizes: Conheça a técnica

O procedimento é feito com a aplicação de um creme anestésico ou até mesmo anestesia local, dependendo do comprimento da agulha utilizada, que pode variar de 0,25 a até 3 milímetros e ter diâmetro de até 0,8 milímetro. Com um rolo de agulhas, são realizados movimentos de vai e vem na área tratada, surgindo um pequeno sangramento, que cessa após alguns minutos.

Em geral, são indicadas entre três e quatro sessões, com intervalo de um mês entre elas, para que a pele se recupere. Cada sessão dura, em média, de 30 minutos a uma hora.

Indicações e cuidados do procedimento

Antes de realizar o microagulhamento, são recomendados alguns cuidados, que variam de acordo com o tipo de pele, a região a ser tratada e a complexidade do problema. Em geral, é preciso interromper o uso de ácidos e outros produtos entre 72 e 48 horas antes do procedimento.

Já após o tratamento, é preciso ter mais cuidados. Nos primeiros dias, a pele apresenta descamação, crostas superficiais, vermelhidão, ardor e um leve inchaço, além de sensibilidade a frio, calor e sol. Por isso, não é indicado aplicar água quente nas primeiras 24 horas e não mexer no local.

Para acalmar a pele, o uso de água termal é uma boa opção, e também de cicatrizantes com antibióticos, que devem ser receitados pelo dermatologista. Outra medida importante é evitar a exposição ao sol nos primeiros 45 dias, e sempre usar filtro solar adequado à pele.

O microagulhamento não é indicado para pessoas com problemas de coagulação sanguínea, com diabetes não controlado, câncer, lesão ou doença de pele ativa na região que será tratada. O procedimento também não pode ser feito em quem possui acne, herpes ativa e psoríase.

Você acha que a técnica pode trazer resultados para a sua pele? Conte para nós! E aproveite para conferir outras dicas de beleza aqui no Vivo Mais Saudável.

TAGS
tratamento estético
rugas
flacidez
manchas

Comentários

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

SERVIÇOS PARA VOCÊ